All for Joomla All for Webmasters

500 FILMES A R$ 2,90 CADA

COM VALORES EM REAL, ITUNES LANÇA PROMOÇÃO DE FILMES

Filmes vencedores de Oscar, premiados nos festivais de Cannes, Berlim e Veneza e aclamados pela crítica.

São alguns dos pré-requisitos dos 500 longas disponíveis no iTunes até dia 31 de janeiro por apenas R$ 2,90 o aluguel.

Agora com preços em Real, o iTunes traz catálogo de filmes independentes de todos os gêneros e para todos os gostos.

Veja alguns destaques abaixo:

EU, DANIEL BLAKE, de Ken Loach

Vencedor da Palma de Ouro em 2016, o premiado longa britânico conta a história de um senhor que é obrigado a parar de trabalhar por conta de um problema de saúde, mas se vê forçado a procurar emprego quando seu auxílio é interrompido. Na busca por trabalho, ele conhece uma mãe solteira, vivida pela atriz Hayley Squires, que também não possui condições financeiras para se manter, e eles passam a se ajudar.

DEMÔNIO DE NEON, de Nicolas Winding Refn

Concorrente à Palma de Ouro de Cannes, em 2016, o filme apresenta Jesse (Elle Fanning), uma aspirante a modelo que se muda para Los Angeles para tentar a sorte na carreira, mas acaba cercada por um grupo de mulheres obcecadas sua beleza que farão de tudo para conseguir o que Jesse tem.

AZUL É A COR MAIS QUENTE, de  Abdellatif Kechiche

Premiado em Cannes em 2013, o longa conta a história de Adèle (Adèle Exarchopoulos), que descobre sua primeira paixão por outra mulher aos 15 anos de idade. Sem poder assumir esse desejo, ela se entrega por completo a este amor secreto, enquanto enfrenta problemas com sua família.

AQUARIUS, de Kleber Mendonça Filho

O filme tem Sonia Braga no papel principal de “Clara”, uma escritora e jornalista aposentada, viúva, mãe de três filhos adultos. Ela é moradora do edifício Aquarius, o último de estilo antigo na beira mar do bairro de Boa Viagem, no Recife. Dona de um apartamento repleto de discos e livros, ela irá enfrentar as investidas de uma construtora que tem outros planos para aquele terreno: demolir o Aquarius e dar lugar a um novo empreendimento. Dona do seu passado, do seu presente e do seu futuro, esse conflito dará a Clara uma energia nova à sua vida.

AMOR, de Michael Haneke

Vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2013 e da Palma de Ouro em Cannes, em 2012, o filme conta a história do casal octogenário George e Anne. Eles são pessoas cultas, professores de música aposentados. Um dia, Anne sofre um pequeno derrame. Quando sai do hospital e volta para casa, ela está paralisada de um lado e o amor que une o casal será posto à prova.

EU, MAMÃE E OS MENINOS, de Guillaume Gallienne

Exibido na Quinzena dos Realizadores de Cannes, o filme conta a história de Guillaume, que, quando era criança, sua mãe autoritária sempre pensou que ele fosse diferente dos irmãos, e decidiu criá-lo como uma garota.

MARGUERITE, de Xavier Giannoli

O filme é inspirado na história real de Florence Foster Jenkins, conhecida como “a pior soprano do mundo”. Nos anos 1920, a rica Marguerite Dumont (Catherine Frot) está convencida de que tem uma belíssima voz e organiza vários concertos privados em sua mansão. Ela é muito apreciada pela generosidade e pelas belas festas, mas ninguém tem coragem de dizer que Marguerite canta incrivelmente mal.

DE PALMA, de Noah Baumbach e Jake Paltrow

Exibido nos festivais de Veneza, de Nova York e do Rio, o filme traça um perfil do diretor, numa discussão pessoal e sincera com o próprio, abordando não só a sua vida e carreira, como também sua abordagem singular à arte do cinema e suas experiências marcantes no mercado cinematográfico, desde o começo, quando era conhecido como o bad boy da nova Hollywood, até os dias mais recentes, já reconhecido como um dos mais respeitados veteranos em atuação.

A GRANDE BELEZA, de Pablo Sorrentino 

Vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2014, o filme conta a história do jornalista Jep Gambardella, que  fez parte da suntuosa vida noturna de Roma por décadas, transformando-se, desde o sucesso de seu único romance, em uma figura dos círculos literários e sociais. Ao completar 65 anos, ele faz uma análise de sua vida.

ADEUS À LINGUAGEM, de Jean-Luc Godard

Um homem e uma mulher dividem a intimidade em uma casa onde mora também um cachorro. Ela é casada, mas não há qualquer informação sobre sua vida fora daquele local. Os dois conversam sobre a questão a linguagem sob o ponto de vista filosófico, enquanto o cão observa a tudo.

LAVOURA ARCAICA, de Luiz Fernando Carvalho

O clássico do cinema nacional, que colecionou mais de 49 prêmios internacionais por onde passou, conta a história de André (Selton Mello), um jovem desgarrado da família e decidido a sair de casa para se livrar da rigidez do pai (Raul Cortez) e do sufocamento da mãe (Juliana Carneiro da Cunha). Com a missão de trazer o irmão de volta, Pedro (Leonardo Medeiros) consegue convencê-lo a retornar para casa anos depois, mas o que parece ser o desfecho de uma história torna-se o começo quando André se apaixona por sua irmã (Simone Spoladore).

Outros destaques:

“Brooklin” (2015), de John Crowley, recebeu três indicações ao Oscar, entre elas de Melhor Atriz e Melhor Filme.

“Club Sandwich” (2013), comédia mexicana de Fernando Eimbcke

“Cinco Graças” (2016), de Deniz Gamze, filme francês também indicado ao Oscar de Filme Estrangeiro.

Com Cate Blanchett “Conspiração e Poder” e “Carol” (2016), de Todd Haynes, filme que lhe rendeu mais uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz em 2016.

“Mia Madre” (2015), de Nanni Moretti, com John Turturro e Margherita Buy.

“Táxi Teerã” (2015), de Jafar Panahi, vencedor do Urso de Ouro de Berlim.

“Suíte Francesa” (2014), de Saul Dibb, com Michelle Williams e Matthias Schoenaerts.

“O Garoto de Liverpool” (2010), de Sam Taylor-Johnson, sobre John Lennon

“O Sal da Terra”, (2015), de Win Wenders e Juliano Ribeiro Salgado, ganhou prêmio especial em Cannes e foi indicado ao Oscar.

“Hoje eu Não Quero Voltar Sozinho” (2014), de Daniel Ribeiro, filme aclamado pela crítica, vencedor do festival de Berlim.

“Que Mal Eu Fiz a Deus?” (2014), de Philippe de Chauveron com Christian Clavier, Chantal Lauby

“Enquanto Somos Jovens” (2015), de Noah Baumbach, com Naomi Watts e Ben Stiller.

“Medianeras” (2011), de Gustavo Taretto, considerado o melhor filme argentino de 2011.

“O Pequeno Nicolau” (2010), de Laurent Tirard, filme sucesso de crítica e de público.

“A Fita Branca” (2010), de Michael Haneke, vencedor da Palma de Ouro em Cannes.

“A Separação” (2011), de Asghar Farhadi, aclamado pela crítica, ganhou o Oscar de Melhor filme estrangeiro em 2012.

“Dois Dias, Uma Noite” (2015), de Jean-Pierre e Luc Dardenne, longa rendeu a Marion Cortillard a indicação ao Oscar de Melhor Atriz.

“Ida” (2014), de Rebecca Lenkiewicz e Pawel Pawilikowski, ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2015.

“Las Acacias” (2013), de Pablo Giorgelli, vencedor do Camera D’or em Cannes, 2013.

“Leviatã” (2015), de Andreï Zviaguintsev, filme russo que ganhou o Globo de Ouro em 2015 e foi indicado ao Oscar.

“O Leitor” (2009), de Stephen Daldry, rendeu a Kate Winslet o Oscar de Melhor Atriz em 2010.

“Labirinto de Mentiras” (2014), de Giulio Ricciarelli, ficção sobre um jovem procurador que descobre uma grande rede de conspiração entre empresas e o governo.

Filme nacional “Mundo Cão” (2016), de Marcos Jorge, Babu Santana, Lazaro Ramos e Adriana Esteves.

“California” (2015) dirigido por Marina Person, com trilha sonora de David Bowie, The Cure e Titãs.

O filme de terror “Demon” (2016), de Marcin Wrona, aclamado pela crítica nacional e estrangeira.

“Paulina” (2014) polemico filme argentino, dirigido por Santiago Mitre e produzido pelo brasileiro Walter Salles.

“O Abraço da Serpente” (2015), indicado ao Oscar 2016 na categoria Melhor Filme Estrangeiro, filme colombiano de Ciro Guerra.

“Um Dia Perfeito” (2016), de Fernando Léon de Aranoa, com Benicio Del Toro.

“A Ovelha Negra” (2015), de Grímur Hákonarson, comédia dramática aclamada pela crítica internacional.

“Código de Conduta” (2009), de F. Gary Gray, traz Jamie Foxx e Gerard Butler como protagonistas.

“A Terra e a Sombra” (2015), de César Acevedo, um drama colombiano sobre um pai que volta para casa após 17 anos para ajudar o filho doente. Vencedor do Camera D’or em Cannes.

“Uma Nova Amiga” (2015), filme do premiado diretor François Ozon.

“Novíssimo Testamento” (2014) um dos filmes mais comentados do ano, circulou pela lista de melhores do ano de muitos críticos e cinéfilos brasileiros e internacionais.

Serviço:

Disponível até dia 31 de janeiro 

iTunes (aluguel R$ 2,90/ compra R$ 7,90)

A partir da versão 10.3.1 do iOS, os filmes alugados ficam disponíveis para serem assistidos em todos os dispositivos associados a seu ID Apple, ou seja, o aluguel pode ser feito no iPhone e o longa-metragem ser assistido na Apple TV, iPad ou um PC com o iTunes instalado, por exemplo.

Depois de alugar um filme, você tem até 30 dias para começar a assisti-lo. Após começar a assistir a um filme alugado, você terá 48 horas para terminar de assisti-lo. Você pode assistir ao filme quantas vezes quiser até que esse prazo de dois dias expire.

 

.