Biblioteca Alternativa Herbert Lago Castelo Branco no interior do Maranhão

Biblioteca Alternativa Herbert Lago Castelo Branco

Biblioteca Alternativa Herbert Lago Castelo Branco no interior do Maranhão

 

Eu sou escritor e não tenho nenhum dos meus vinte livros publicados. Participei de antologias e não tenho nenhuma.

Quem sou? Sou uma pessoa que não gosta de eternizar o passado, nem ver, pois, dói. Sou uma pessoa que viver o presente e não pensa no futuro. Por um lado é bom, por outro, terrível.

Descobri Herbert, velho amigo de militância cultural na cidade de Brasília, quando ele era ativo nos Correios e Telégrafos.

Hoje, aposentado, ele fez a coisa mais linda, criou uma Biblioteca Virtual no Maranhão. Que brasileiro raro. Que brasileiro incomensurável.

Sinta a magia deste homem nesta entrevista que fizemos via Whatsapp.

Herbert Lago Castelo Branco, é um prazer te entrevistar via Whatsapp. Primeiro, responda em poucas palavras, mas, revise antes de postar no Whatsapp, quem é Herbert Lago Castelo Branco. Um pouco da sua história, sua vida, seu currículo, mas, em poucas linhas, pois, na internet ninguém lê grandes entrevistas por falta de tempo.

Sou um idealista. Um maranhense retirante que saiu da cidade natal, Chapadinha, com 18 anos de idade para capital federal, Brasilia, onde comecei a minha militância no movimento Cultural e Sindical em 1978. Editei o jornal alternativo A PROSA, fundei a Academia de Letras dos Poetas Alternativos e publiquei 7 livros.

Atualmente estou aposentado pelos Correios e Telégrafos e morando em Chapadinha, onde fundei a Biblioteca Alternativa, da qual sou presidente patrono.

 

Agora vamos falar da Biblioteca Alternativa. Me conte tudo, como começou a ideia, um pouco da história, quantos livros tem e etc.

Tudo começou apartir da  publicação do jornal A PROSA em 1986. Comecei a receber muitos livros dos poetas ditos Marginais/Alternativos. E montei na minha residência em Taguatinga uma pequena biblioteca e coloquei o nome dela de biblioteca alternativa.

Comecei a fazer oficinas de artes com meus filhos e os amigos deles. E tomei  gosto po aquilo. Sempre tive a intenção de retornar para minha cidade natal. Em 2006, em visita a minha cidade natal, Chapadinha, me vei a ideia de fundar a Biblioteca Alternativa e transferir a de Taguatinga para Chapadinha. Dai eu comecei a falar para os meus colegas de serviço desse projeto e comecei a receber doações de livros. Também comprava nos cebos livros infantis.

Encaixava e mandava pelo ônibus da transbrasiliana. Primeiramente eu aluguei uma sala e contratei uma garota para trabalhar na biblioteca. Contratei não, dou uma ajuda de custo para ela, pois ela é voluntária. Depos eu comprei a casa onde hoje a Biblioteca Alternativa esta instalada. Hoje a Biblioteca conta com um acervo de mais de 10 livros e enciclopédias. Atualmente temos cadastrados 1.123 sócios e fazemos em média 3 mil empréstimos por ano.

É  um trabalho voluntário e totalmente gratuito. A cidade tem 80 mil habitantes e está localizada na região mais pobre do Maranhão e do Brasil. Agora estamos fazendo o trabalho de catalogação dos livros no sistema Biblivre. Todos custos da biblioteca é mantido da minha aposentadoria. Digo 10 mil livros.

 

E via internet como podemos acessar o acervo da Biblioteca Virtual? Tem Facebook? Tem Instagram? Tem Twitter? Tem site? E-mail para as pessoas mandarem livros? Enfim nos oriente como chegar à Biblioteca Virtual via internet?

Tem uma página na meu Facebook: Facebook.com/bibliotecaalternativaherbertlagocastelobranco/

O endereço para envio de livro é: Rua do Comércio 1161 Centro – CEP: 65500-000 Chapadinha-Ma.

O sistema e só para consultar se tem o livro na Biblioteca e fazer empréstimos.

Se consultar no Google Biblioteca Alternativa Herbert Lago Castelo Branco, aparece o endereço eletrônico.

 

Alguma coisa mais que você gostaria de colocar nessa entrevista?

A Biblioteca é certificada pelo Ministério da Cultura como Ponto de Cultura.

 

O Brasil te agradece Herbert, você é um mestre.

Anand Rao

Editor do Cultura Alternativa