All for Joomla All for Webmasters

Cerrado Jazz Festival em Brasília.

Cerrado Jazz Festival, Jazz Festival

Cerrado Jazz Festival


# Celeiro de grandes instrumentistas, a capital receberá nomes do cenário nacional e internacional para três dias de jazz, blues e música instrumental ao ar livre com entrada franca

# De 3 a 5 de agosto, às 20h, na área externa do complexo



O Cerrado Jazz Festival chega à sua 3ª edição com apresentações de grandes artistas do jazz e da música instrumental nacional e internacional ao ar livre.

 

Cerrado Jazz Festival – De 03 a 05 de Agosto

 

Em 2018, o festival será realizado nos dias 3, 4 e 5 de agosto, na área externa da Caixa Cultural com entrada franca.  

  ♪ Descubra também – >  Bourbon Street Club

O festival propicia uma grande festa de sonoridades no centro da cidade, para o público de todas as idades e de todas as localidades do DF.

Apostando na mistura de sofisticação e simplicidade da música instrumental, o festival traz para a sua 3º edição doze shows gratuitos, oficinas, iniciativas sociais, acessibilidade para pessoas com deficiência auditiva e visual e ações de sustentabilidade.

Sobem ao palco do 3º Cerrado Jazz Festival Earl Thomas (EUA) cantando com Igor Prado e Justgroove, o saxofonista Irving Acao (Cuba), os homenageados da edição, Áurea Martins e João Bosco, Amaro Freitas, Spok Quinteto, Duo+2 com Ellen Oléria, Bianca Gismonti Trio, Mesa pra Três Jazz, Funqquestra, Gipsy Jazz Club e Capivara Band.

Tudo para embalar a plateia aos acordes de uma música que eleve a alma trazendo para a cidade um ar mais poético e consolidando a capital federal no circuito dos grandes festivais internacionais do gênero, confirmando sua vocação para capital da cultura.

 

“Uma verdadeira celebração da música instrumental e todas as suas vertentes, um festival democrático e acessível para todos os públicos”, explica Lorena Oliveira, idealizadora do projeto.
 

Para abrir a sexta-feira (3), os brasilienses da Funqquestra apresentam músicas autorais do seu álbum Não Enche.

 

Logo depois, o recifense Spok e seu Quinteto interpretam versões de clássicos e também da nova geração da MPB como Alceu Valença, Elba Ramalho, Gal Costa, Edu Lobo, Ney Matogrosso, Roberta Sá, Vanessa da Mata e outros.

 

A programação segue com o trio comandado por Irving Acao, saxofonista cubano cuja participação no álbum do grupo New Conception lhe rendeu uma indicação ao prêmio Grammy de melhor álbum latino em 1999.

 

E para encerrar a primeira noite, Áurea Martins, que apresenta seu viés jazzista no Cerrado Jazz Festival.

 

Com extensa carreira como cantora, tem 4 Cds lançados, dois Lps e um DVD com apresentação de Fernanda Montenegro e participação de Chico Buarque, além das participações em Cds de vários artistas da MPB.

 

É considerada por nobres nomes da música como uma das grandes cantoras brasileiras.

No sábado (4), o trio brasiliense Mesa pra Três Jazz abre a programação, seguido do pianista recifense Amaro Freitas, que executa a turnê do álbum Sangue Negro, apresentando releituras e músicas autorais com sotaques de frevo, samba e música afro.

 

A programação segue com o Duo +2, composto pelos consagrados Duofel, Carlos Malta e Robertinho Silva, em show que contará ainda com a participação especialíssima da brasiliense Ellen Oléria.

 

O dia termina ao som do mineiro João Bosco, que celebra os sucessos de seus 40 anos de carreira além do novo disco Mano Que Zueira, em singles como Onde Estiver e Fim, Nenhum Futuro e Quantos Risos.

E encerrando o Cerrado Jazz, no domingo (5), o  Gipsy Jazz Club – o grupo é formado por Victor Angeleas (violão tenor e bandolim), Eduardo Souza (violão gypsy), Pedro Vasconcellos (cavaquinho) e Igor Diniz (contrabaixo acústico) –  apresenta seu jazz manouche com repertório que passeia por músicas de autoria de integrantes do grupo a obras de Django Reinhardt, Stéphane Grappelli, Ary Barroso e Pixinguinha.

 

Na sequência, Bianca Gismonti Trio apresenta show em homenagem às composições de seu pai, também músico Egberto Gismonti, com repertório que consta no DVD gravado em Budapeste.

 

Para fechar a noite, o americano Earl Thomas, uma das vozes mais expressivas da soul music, se junta a um dos guitarristas brasileiros mais importantes do momento, o paulistano Igor Prado, indicado ao Blues Music Awards em 2016.

 

No repertório, sua versão para I’d Rather Go, de Etta James e também Give Me One Reason de Tracy Chapman em um arranjo totalmente Bluesy. Dentre as composições próprias de Earl, Soulshine, Just Another Day In Life, I’ll Love You No Less e First and Last Thing On My Mind.

E todos os dias, entre as atrações, cortejos com a Capivara Brass Band, um conjunto musical formado por instrumentos de metal com bateria em um contexto com inspiração em bandas de Nova Orleans.

 

Além do jazz, a banda projeta funk, soul e música afro-brasileira.

O Cerrado Jazz tem como objetivo ser um espaço para a expressão do jazz e suas vertentes, mesclando estilos e concepções, além de incluir Brasília no circuito nacional dos grandes festivais de jazz e música instrumental do país.  

 

Idealizado pela produtora Beco da Coruja, o Cerrado Jazz Festival tem a produção da Maria Maria Produções e patrocínios do FAC – Fundo de Apoio à Cultura do DF e da Caixa e Governo Federal e apoio do  Instituto Janelas da Arte.

Para estimular a acessibilidade em projetos culturais, o Cerrado Jazz Festival vai disponibilizar um espaço reservado para idosos, gestantes, deficientes visuais e auditivos.

 

Será realizada uma visita guiada para deficientes visuais com acompanhamento de áudio descritores e no palco terá intérpretes de libras.

O Spok Quinteto apresenta também, no Teatro da Caixa, um show especial para associações de idosos e deficientes e vai realizar uma oficina para crianças e adolescentes no Centro Educacional 01 de Planaltina.

Cerrado Jazz Festival, Jazz Festival
Cerrado Sustentável

A produção do Cerrado Jazz se compromete a realizar um festival que preza pela sustentabilidade e redução dos impactos causados ao meio ambiente e à cidade. Serão plantadas pela produção 30 mudas de árvores em parques do Distrito Federal. O festival também realiza a doação de material reciclável para empresas de reciclagem e vai criar uma Horta Comunitária em uma creche do Distrito Federal.

Programação Completa

Sexta – 3 de agosto
21h – Funqquestra
22h30 – Spok Quinteto
23h30 – Irving Acao
1h – Áurea Martins


Sábado –  4 de agosto
21h – Mesa pra Três
22h30 – Amaro Freitas
23h30 – Duo + 2 (Duofel, Carlos Malta e Robertinho Silva)
1h – João Bosco


Domingo – 5 de agosto
20h – Gipsy Jazz Club
21h30 – Bianca Gismonti
23h – Earl Thomas com Igor Prado e Justgroove

Todos os dias, cortejos com a Capivara Brass Band entre as atrações.



3ª edição do Cerrado Jazz Festival

De 3 a 5 de agosto
Sexta e sábado, 21h. Domingo, 20h.
Área externa da Caixa Cultural (SBS Quadra 4)
Entrada franca.
Classificação Livre
Patrocínio: Caixa Cultural e Fundo de  Apoio à Cultura do Distrito Federal – FAC/DF
Apoio: Instituto Janelas da Arte
Realização: Beco da Coruja
Produção: Maria Maria Produções
Assessoria de imprensa: Tato Comunicação

 

Melhore sua vida com “live radios” do You Tube