‘CHURCHILL’ – Cinebiografia do ministro britânico Winston Churchill .

Cinebiografia do ministro britânico Winston Churchill acompanha suas decisões diante do “Dia D”

CHURCHILL segue o icônico primeiro ministro britânico Winston Churchill nos dias do infame Dia D, em junho de 1944.

 

As forças aliadas estavam estacionadas na costa sul da Grã-Bretanha, preparadas para invadir a Europa ocupadas pelos nazistas, esperando a decisão de Churchill se a invasão ocorreria.

 

Receoso de repetir seus erros da Primeira Guerra Mundial nas praias de Gallipoli, exausto por anos de guerra, atormentado por uma depressão e obcecado em ter seu lugar na história, Churchill também é confrontado com criticismo constante de seus opositores políticos; General Eisenhower e o Comandante Bernard Montgomery.

 

Somente o incansável suporte de sua brilhante e impassível esposa Clementine pode evitar o colapso mental e físico do Primeiro Ministro e leva-lo à grandeza.

 

CHURCHILL – Direção 

 

CHURCHILL tem direção de Jonathan Teplitzky (Uma Longa Viagem, Marcella), baseado no roteiro original do historiador britânico Alex vonTunzelmann (Medici: MastersofFlorence), em seu filme de estreia. O filme é produzido por Nick Taussig e Paul Van Carter (The Guv´nor, My Name is Lenny), junto com Piers Tempest (The Journey, The Wife) e Claudia Bluemhuber (Sob a Pele, Negocio das Arábias).

 

 

CHURCHILL – Elenco

O elenco de CHURCHILL é liderado por Brian Cox (Guerra e Paz, Sem Saída, Coriolano), como o lendário Winston Churchill, Miranda Richardson (Harry Potter, Traídos pelo Desejo), como Clemmie, esposa e confidente do Primeiro Ministro, John Slattery (Spotlight, Mad Men) como General Eisenhower, Comandante Supremo das Forças Aliadas nas operações do Dia D e Julian Wadham (A Dama de Ferro, Cavalo de Guerra) como o Comandante Militar Britânico Marechal de Campo Montgomery.

 

Em torno do elenco chave estão Richard Durden (Dickensian, Anônimo), como o Marechal de Campo Jan Smuts, da África do Sul, Ella Purnell (O Lar das Crianças Peculiares, Malévola), como a Helen Garret, secretária de Churchill, e James Purefoy (The Following, No Topo do Poder), como Rei George VI.

 

Por trás das câmeras, o talento criativo inclui o diretor ganhador do BAFTA David Higgs (Trilogia Red Riding: 1983, RocknRolla), o figurinista Bart Cariss (My Name is Lenny, The Night Manager), Designer de produção Chris Roope (Guerra e Paz, Nativity), maquiadora Cate Hall (O Homem que viu o Infinito), editor Chris Gill (Extermínio, O Exótico Hotel Marigold), e o compositor Lorne Balfe (Lego Batman – O Filme, Marcella)

 

PALAVRA DO DIRETOR

 

Ambientado nos seis dias da Segunda Guerra Mundial que precederam as invasões à Normandia, CHURCHILL é um retrato intimista e emocional de um dos grandes homens da história moderna, maravilhosamente capturado por Brian Cox em uma robusta e grandiosa performance, em um momento vulnerável e incerto na vida deste grande homem.

 

Batalhando com o alcoolismo e sua culpa do seu passado que se manifestou em uma espiral de depressão, o filme foca no medo de Winston Churchill de que o Dia D se tornasse em outra Gallipoli, com sua imensa perda de vidas, e no conflito resultante que surge com Eisenhower, Montgomery e o Alto Comando Aliado, enquanto toma parte de uma desconhecida reviravolta na história. Aquela na qual Winston Churchill tenta parar o Dia D!

 

Movido por um profundo sentimento de culpa de que seria novamente responsável pela morte de milhares de jovens, Churchill decide confrontar os planos de invasão dos Aliados, mas é forçado a confrontar a maior batalha pessoal de sua vida: envelhecer e se tornar irrelevante.

 

Então, de várias maneiras, o filme é sobre um monstro envelhecendo, um peso pesado caído, tendo que confrontar e se acostumar com a rápida diminuição de seus poderes, de sua influência, e, mais ainda, de sua habilidade de liderar, enquanto os eventos históricos o atropelam.

 

Estaria ele acabado como um grande líder ou ele conseguiria novamente se levantar?

CHURCHILL é sobre o relacionamento muitas vezes volátil, íntimo, amoroso, porém cada vez mais distante com sua esposa Clemmie, magnificamente interpretada por uma igualmente robusta Miranda Richardson, e sua influência, cuidado e contribuição para a estatura, bem-estar e decisões de Churchill durante os últimos anos da guerra.

 

Como uma camada dramática no filme, esse relacionamento trabalha para sobrepor a história pessoal com a política, explorando como as duas estavam intrinsecamente ligadas, expondo o preço emocional que Churchill deve pagar pelo dever que eles carregam e o poder que eles têm.

 

Filmado em um estilo muito íntimo e pessoal, o filme tenta captar essas maquinações de um homem muito proeminente e como esses breves, ínfimos momentos que tão frequentemente definem nossa história, afetam emocionalmente e destacam as grandes e brutais mudanças emocionais que Churchill sofreu.

 

E, focando nas lutas pessoais de Churchill, e na profundidade e escuridão que ele tem que enfrentar, nós revelamos sua humanidade e emocionalmente contextualizamos como seus feitos públicos realmente foram.

Jonathan Teplitzky, Diretor

 

Sinopse do filme

 

Junho de 1944: As forças Aliadas estão organizando um enorme exército no sul da Grã-Bretanha, com o intuito de recuperar o território europeu ocupado pelos nazistas.

Apenas um homem se encontra em seu caminho: Winston Churchill (Brian Cox). Por detrás da figura icônica e dos discursos inspiradores, está um homem que já enfrentou a humilhação política, o fracasso militar e até um problema na fala.

Impulsivo, por vezes ameaçador, e obcecado com o seu legado para a história, Churchill teme repetir o mesmo erro que, em 1915, levou ao massacre de centenas de milhares de soldados em Galípoli.

 

Direção: Jonathan Teplitzky

Elenco: Brian Cox, Miranda Richardson, John Slattery

Gênero: Drama

País: Reino Unido

Ano: 2017

Duração: 105 min