All for Joomla All for Webmasters

Como voltar do recesso realmente descansado

Pixabay

Talvez você tenha poucos dias de folga antes de voltar ao trabalho em 2018, mas essas dicas vão te ajudar a aproveitar ao máximo

As folgas de fim de ano supostamente são um tempo mágico em que nos conectamos com as pessoas amadas em meio a boas refeições e presentes.

Mas muita gente termina o período de recesso sem se sentir realmente renovado, porque não conseguiu encontrar o equilíbrio necessário entre descanso e produtividade — especialmente se seus amigos, familiares e chefes têm uma ideia muito clara de como é preciso passar esse período.

Ainda dá tempo de você se livrar dessas expectativas e conseguir relaxar, refletir sobre o ano que passou e se preparar para começar bem 2018. Em artigo para a Harvard Business Review, Matt Plummer, fundador da Zarvana, uma plataforma que oferece treinamentos para aumentar a produtividade de profissionais, dá dicas de como você pode aproveitar de verdade esse período.

Qual seu perfil quando está de folga?

O preguiçoso: Após enviar o último e-mail de trabalho antes de sair de folga, essas pessoas se desligam completamente da vida profissional. O único objetivo passa a ser assistir o máximo de séries e filmes possível. Elas esperam voltar ao trabalho descansadas após esse período de extrema inatividade, mas se sentem frustradas e mal preparadas. Elas normalmente se perguntam: “o que eu fiz nesse tempo todo?”, e acham muito difícil responder a essa pergunta.

Mas por que as folgas de um preguiçoso são tão insatisfatórias, ainda que pareçam tão relaxantes? As pessoas precisam, sim, desligar-se por algum tempo de atividades produtivas, mas também têm de atender a algumas necessidades que são negligenciadas nos meses de trabalho. Você precisa de interações sociais significativas, de atividades físicas e de um tempo para refletir.

O que não para de trabalhar: Essas pessoas parecem trabalhar sem parar. Ainda que estejam tecnicamente de folga, elas se colocam tantas tarefas para cumprir que é como se estivessem no escritório. Estudar para uma reunião agendada para a primeira semana de janeiro, terminar um relatório inacabado … Essas pessoas tentam encaixar tudo isso durante os poucos dias de folga. O problema aqui é óbvio. Pesquisas já mostraram que precisamos de pequenas pausas regulares na agenda. Se você continua ignorando essa necessidade, provavelmente vai ficar estressado.

Mas se é tão claro que fazer tanta coisa no período de folga não é bom, por que algumas pessoas agem dessa forma? Porque as folgas parecem uma oportunidade de recuperar o atraso. Um tempo sem reuniões, sem e-mails chegando a cada cinco minutos e sem receber ainda mais tarefas para fazer, o que é quase impossível nas outras semanas do ano, principalmente para gestores. Um levantamento da Bain & Company em parceria com a Eric Garton mostrou que a maioria dos gestores tem apenas sete horas por semana para si mesmos no trabalho. Para esses profissionais, a tentação de ter alguns dias sem reuniões e sem emails é quase irresistível.

Usar as férias para trabalhar pode até diminuir o estresse no curto prazo, mas significa mais estresse no longo prazo. Pense dessa forma: em que outra época do ano você pode ficar uma semana ou mais fora do escritório e voltar sem ter perdido nada e sem ter mais trabalho para fazer?

Aquele que faz das férias um trabalho: Essa pessoa pega todas as tendências workaholic e simplesmente as aplica num contexto diferente. Em vez de correr entre uma reunião e outra, ela corre de uma festa para outra. Viaja horas para encontrar os familiares, mas acaba sem tempo de descansar ou de ficar sozinha. E, quando finalmente tem um tempo só para ela, está muito cansada para fazer qualquer coisa.

Em alguns casos, isso acontece porque a pessoa não coloca limites para se proteger (“me sinto culpado demais de não encontrar aquela tia nesse ano”), mas em outros ocorre simplesmente porque ela está seguindo os hábitos que desenvolveu no trabalho. Seja qual for a razão, o resultado é que essas pessoas têm uma lista infindável de festas e eventos e muitas vezes voltam das folgas ainda mais cansadas.

Como encontrar um modelo mais equilibrado?

Uma vez que você reconheceu seu perfil, o desafio é encontrar uma estratégia que te faça usar melhor esse tempo.

1. Estabeleça metas sustentáveis para suas folgas: Os profissionais mais produtivos são focados em alcançar as metas e completar as tarefas. Para fazer com que as suas folgas sejam relaxantes, você pode usar esse artifício. Mas é preciso fazer uma lista de tarefas realista. Algumas metas boas seriam dormir horas suficientes por noite, exercitar-se e até mesmo ter um limite para “trabalhar”.

2. Priorize o tempo para processar: Se você está muito ocupado, há uma grande chance de não ter tido tempo suficiente para processar o último ano. Não repassar as suas experiências é o mesmo que deixar a sua caixa de e-mails lotada: usa muito da sua capacidade cognitiva e reduz a capacidade de absorver novas experiências. Processar as experiências passadas pode ser encontrar um tempo para ficar sozinho, escrever um diário ou conversar com um amigo — o que importa é que você tenha tempo para limpar essa caixa de mensagens mental.

3. Faça resoluções para o próximo ano, mas gaste mais tempo planejando como alcançar seu objetivo do que estabelecendo metas: Muitas pessoas fazem resoluções de Ano Novo, mas várias promessas não são cumpridas, o que gera angústia e ansiedade. Uma forma de aumentar as chances de alcançar seu objetivo é se planejar. Você estará menos propenso a estabelecer metas impossíveis se fizer um plano de execução. “Vou fazer 20 minutos de exercícios três vezes por semana antes de ir trabalhar” pode não ser impressionante, mas você provavelmente vai emagrecer mais se fizer isso do que se disser que vai “perder 10 quilos até março”.

 Época NEGÓCIOS

Comentários abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *