Designer de Cingapura para em pontos turísticos para bordar.

Designer de Cingapura para em pontos turísticos para bordar.
Jovem deixa celular de lado e registra cenas de viagens em bordados
Designer de Cingapura para em pontos turísticos para bordar.
Ideia surgiu em um dia em que seu smartphone ficou sem bateria
Na era das selfies, das fotos digitais e dos smartphones, uma jovem de Cingapura prefere registrar suas viagens de uma maneira menos instantânea e mais poética: com linha e agulha.
A designer Teresa Lim, de 24 anos, borda em tecido paisagens mais marcantes dos países que conhece.
O Big Ben, em Londres, nos bordados de Teresa (Foto: Teresa Lim/Arquivo pessoal)
Big Ben, em Londres, nos bordados de Teresa (Foto: Teresa Lim/Arquivo pessoal)
A ideia surgiu por acaso, no ano passado. “Meu celular ficou sem bateria na hora em que eu queria tirar uma foto do entardecer em Perth [Austrália]. Eu só tinha meu material de costura comigo, então bordei a cena.
Adorei fazer aquilo, então continuei depois”, que trabalha com ilustrações em tecido.
O processo é bem mais demorado do que um clique: ela costuma demorar duas horas em cada trabalho, que é feito in loco, na frente do lugar que quer reproduzir.  Os “postais bordados” não são vendidos, mas guardados como lembranças por ela.
Ela diz que sua meta é viajar o mundo todo e ter uma grande coleção de bordados de viagem.
“E, claro, quero ir para o Brasil um dia. Seria ótimo”, diz.
Para conhecer mais sobre ela e sobre o seu trabalho, é só visitar seu site.
E você? Tem alguma maneira especial de guardar lembranças de suas viagens?

 

Fotos antigas ganham cores a partir do bordado

 

 

COMIDA EM BORDADOS TRIDIMENSIONAIS.