Dicas de um especialista para fazer uma escolha profissional na adolescência

Cinco dicas de um especialista para fazer uma escolha profissional mais assertiva

 

O psicólogo e mestre em orientação vocacional, Fernando Aguiar, fala sobre cinco importantes pontos para quem está prestes a tomar essa importante decisão

O momento em que um jovem está se formando no segundo grau e precisa tomar uma decisão sobre o que vai querer da sua própria vida a partir dali, costuma ser bastante confuso e conturbado.

 

O psicólogo e mestre em orientação vocacional, Fernando Aguiar, trabalha a mais de 10 anos ajudando alunos a entender a melhor forma de se tomar uma decisão.

 

Fernando desenvolveu então, um curso inteiramente online, para auxiliar alunos (e pais) neste processo tão delicado. Aguiar conta abaixo, algumas dicas de seu curso, para orientar uma decisão mais segura e assertiva.

 

1- Desenvolver a autoconfiança é de extrema importância para fazer sua escolha profissional

Autoconfiança é quando acreditamos que podemos realizar aquilo que queremos.

Vários fatores influenciam na autoconfiança, como o tanto que você conhece seus pontos fortes e fracos.

Se apoiar nos seus pontos fortes e aprender a transformar seus pontos fracos aumentarão muito sua autoconfiança e sua satisfação consigo mesmo.

2- O autoconhecimento é o primeiro passo para aprender a fazer escolhas

Sem autoconhecimento não há boa escolha. Toda escolha começa com a pergunta: O que eu quero? Desde escolher o que você quer comer até sua profissão, algumas escolhas são mais simples e outras mais complexas, mas todas exigem autoconhecimento.

3- Pesquisar e conhecer melhor a realidade do mercado de trabalho é essencial uma escolha mais consciente

Saber quais as opções disponíveis no mercado e o que elas realmente oferecem é essencial para escolha com mais segurança. Imagina ir a um restaurante que não tem cardápio e você ter que escolher com base no que você imagina que é a comida? A chance de dar errado é enorme. Mas, é isso que a maioria das pessoas faz com a escolha profissional, escolhe sem saber o que é a profissão ou o curso, e aí acaba desistindo ou ficando frustrado, triste, deprimido e ansioso.

4- Aprender a planejar e traçar metas é importante para alcançar seus objetivos

Qualquer objetivo pode ser alcançado se for bem planejado e se os passos para alcança-lo forem bem estabelecidos. O segredo é planejar passos pequenos. Passos muito grandes são desestimulantes, passos pequenos, fáceis de dar, deixam a gente mais feliz e com vontade de dar o próximo passo. No fim, você vai atingir o seu objetivo, a diferença é que passos muito largos exigem muito esforço e a maioria das pessoas desistem no meio do caminho. Passo pequenos são prazerosos e a maioria das pessoas chega até o final.

5- A participação dos pais e familiares pode ajudar bastante no processo de escolha dos jovens

Os pais e familiares tem muito a contribuir (ou a atrapalhar) no processo de escolha. Atualmente o que acontece com a maioria das famílias é que os pais não sabem como ajudar e acabam se afastando com medo de atrapalhar.

O papel dos pais é oferecer oportunidades para que o jovem desenvolva as questões citadas acima: autoconhecimento, pesquisa sobre a realidade, planejamento do futuro. Outros pais acabam errando por serem muito exigente e rígidos quanto ao processo de escolha, isso só deixa o jovem mais ansioso e confuso. O adolescente precisa de espaço e oportunidades para se conhecer e conhecer o mundo a sua volta.

 

Incentivar adolescentes a tocar um instrumento melhora a comunicação

Saiba como incentivar os jovens de hoje no prazer da leitura.

Brasileiros fazem turismo em viagens a trabalho