All for Joomla All for Webmasters

Exposição: ‘Jardim das delícia com juízo final’

O Rio estereotipado de um paulista em exposição coletiva na Cavalo

No dia 01 de fevereiro inaugura ‘Jardim das delícia com juízo final’ [sic] na Cavalo, coletiva com curadoria do artista Pedro Caetano (São Paulo, 1979).

A primeira exposição de 2018 na galeria carioca conta com trabalhos de 18 artistas de diversas gerações, além de reproduzir o disco homônimo de Nelson Cavaquinho e exibir o documentário de Leon Hirszman sobre o cantor.

O título da exposição, que faz referência a duas obras do pintor medieval Hieronymus Bosch sobre o inferno e o paraíso, reflete também “a visão estereotipada de um paulista sobre a cidade do Rio de Janeiro e suas linguagens – por isso a falta do plural no ‘delícia(s)’ do nome da mostra” conta Pedro.

Exposição: ‘Jardim das delícia com juízo final’

Para ilustrar simbolicamente a imagem de cidade romântica e trágica, o artista/curador escolhe trabalhos menos explícitos de mentores como Jac Leirner, Paulo Monteiro, Leda Catunda e Marcelo Cipis, assim como os artistas de gerações seguintes como Erika Verzutti, Tiago Carneiro da Cunha, Adriano Costa e Marina Perez Simão.

 

Pedro Caetano encontra no álbum ‘Nelson Cavaquinho’ de 1973 e no curta metragem de mesmo nome lançado por Leon Hirszman em 1969 a ligação entre o Rio de Janeiro histórico, o Rio estereotipado e o Rio atual.

Para a mostra na Cavalo, decidiu criar cenários antagônicos nas duas salas expositivas da galeria localizada no bairro de Botafogo. A serenidade das obras na sala de entrada se contrapõe à montagem conturbada da seguinte.

Na sua pesquisa como artista, Pedro confronta humoradamente a linguagem da cultura de massa com as concepções comuns de ‘bom-gosto’.

Galeria Cavalo

Encontra-se com frequência em sua obra referências ao hedonismo, tanto em suas esculturas com bustos de manequins ou cinzeiros quanto em suas pinturas de picolés e de personagens lisérgicos.

A obra de Pedro costuma ter um caráter ambíguo, preocupado em mostrar os lados prazerosos e melancólicos da vida.

Acostumado a exercer várias funções, geralmente se apresenta também como curador e ex-galerista, pelo seu tempo na galeria Polinésia, inaugurada em 2007.

Durante os três anos em que esteve aberta, Pedro exibiu no espaço em São Paulo uma cena intensa de artistas de sua geração.

Exposição: ‘Jardim das delícia com juízo final’

‘Jardim das delícia com juízo final’ conta também com trabalhos de Marcius Galan, Alberto Simon, Alexandre da Cunha, Tiago Tebet, do venezuelano Ricardo Alcaide, do português Tiago Mestre, uma parceria entre Laura Lima e Jarbas Lopes além de uma obra do próprio Pedro.

Em suas palavras, é uma exposição que presta homenagem à cidade, “essa que fica entre as duas pinturas do Bosch, entre a beleza e a violência, o Rio da Anitta e um outro Rio, o do Nelson, do Cartola, do Noel Rosa e etc.”

Serviço:

Exposição: ‘Jardim das delícia com juízo final’

Artistas: Adriano Costa, Alberto Simon, Alexandre da Cunha, Erika Verzutti , Jac Leirner, Jarbas Lopes, Laura Lima, Leda Catunda, Marcelo Cipis, Marcius Galan, Marina Perez Simão, Paulo Monteiro, Pedro Caetano, Ricardo Alcaide, Tiago Tebet, Tiago Mestre, Tiago Carneiro da Cunha, Nelson Cavaquinho e Leon Hirszman

Abertura: 1 fevereiro, quinta-feira, às 18h

Período: de 1 fevereiro a 21 de abril 2018

Horário de visitação: terça a sexta-feira, das 12h às 20h. Sábados, das 13h às 17h

Local: Cavalo — Rua Sorocaba, 51, Botafogo — Rio de Janeiro, RJ — Brasil

Tel.: +55 21 2267-7654