João Pedreira lança disco inspirado no poeta Manoel de Barros

João Pedreira

João Pedreira cantor, compositor e ator brasiliense já é conhecido do público por sua atuação no jovem e premiado Grupo Tripé, com o qual já se apresentou em algumas cidades brasileiras e até na Irlanda.

Entre os novos talentos da Capital, João Pedreira é personagem certo.

 

Há mais de um ano atrás, Pedreira iniciou no palco, com provocações de um show-espetáculo, o processo criativo que o levaria a gravar e lançar um disco. Os resultados deste trabalho podem ser conferidos em Água na Peneira, primeiro álbum de carreira do artista, com inspirações na poética do escritor mato-grossense Manoel de Barros.

Produzido pelo Selo Fubá, o trabalho se volta às questões do homem pós-moderno, paramentado por um verdadeiro baú de referências sonoras que colocam em destaque o que talvez seja o maior talento de Pedreira: o de letrista.

As composições, de pegada visual, geram sensações interessantes logo à primeira vez em que se ouve o trabalho. Muitas vezes sinestésicas, e de fato inspiradas na métrica simplicidade X complexidade, da qual o homenageado Manoel de Barros é professor, o trabalho se desenvolve sem amarras estilísticas, experimentando misturas e provocações.

Água na Peneira tem a produção do próprio Pedreira e de Pedro Albuquerque, e passeia por referências regionais, clássicas, de neo-soul e jazz, e ritmos eletrônicos, como o EDM e o Break Core, o Dubstep e o DrumNBass, que dão grande margem para a utilização de sintetizadores e programações.

Vivenciando o palco em todas suas dimensões, o processo criativo de João Pedreira é sustentado pelo teatro. Não à toa, tanto seu novo disco quanto os três EPs lançados anteriormente – Ser Estar, Cantou o Galo, e Emá – surgem a partir de experimentações em shows-espetáculos que vem realizando no último ano, em Brasília. Nos shows, Pedreira é acompanhado por Dinho Lacerda (bateria), Rodrigo Zolet (piano), André Luiz Ferro (baixo), Gata Marques (guitarra). No disco, além da banda-base, o artista convidou mais de 20 músicos do DF para somar à produção.

O novo disco é resultado de apresentações em formato de espetáculo, no qual a dramaturgia é construída a partir das músicas e de textos pessoais de João, com luz e cenografia de Ana Quintas e projeções de La Bagacera. Antes de Água na Peneira, João levou aos palcos do DF o espetáculo Eletronicidades, nascido da mescla de textos do autor Eduardo Galeano e músicas autorais.

 

João Pedreira

Onde ouvir o disco?

Água na Peneira está disponível no canal do Selo Fubá no YouTube 

Ficha técnica do disco

Composição e concepção das músicas para o álbum e o show-espetáculo : João Pedreira e Pedro Albuquerque

Produção Sonora: Pedro Albuquerque (Selo Fubá)

Produção Artística: Dinho Lacerda,Gata Marques, João Pedreira e Pedro Albuquerque

Faixa a faixa

1 – Presente

Composição: João Pedreira

Violões: João Pedreira e Guilherme Marques

Baixo e Rabeca: André Luiz Ferro

Rabeca: Daniel Dalle

Rabeca Viola: Mozaliel Sant`Ana

Cello: Marília Nóbrega

Percussões: Dinho Lacerda e Francisco Lopes

Vozes: Ãna Fernandez, Tath Surya e Júlia Carvalho

Arranjo de Vozes: Júlia Carvalho

Arranjo de Cordas: Ely Janoville

Arranjo de Percussões: Dinho Lacerda

2 – Bem do lado dela

Composição: João Pedreira

Violão: João Pedreira

Baixo Elétrico: André Luiz Ferro

Guitarras: Gata Marques e Felype Lima

Bateria: Dinho Lacerda

Teclados: Rodrigo Zolet

Programações: Pedro Albuquerque

Percussões: Dinho Lacerda e Francisco Lopes

Arranjos de Percussões: Dinho Lacerda

Vozes: Ãna Fernandez, Tath Surya e Júlia Carvalho

Arranjo de Vozes: Júlia Carvalho

3 – Olly

Composição: João Pedreira e Pedro Albuquerque

Guitarra Base: João Pedreira

Baixo Elétrico: André Luiz Ferro

Bateria: Dinho Lacerda

Guitarras: Gata Marques

Teclados: Rodrigo Zolet

Vozes: Ãna Fernandez, Tath Surya e Júlia Carvalho

Arranjo de Vozes: Júlia Carvalho

4 – Por mais que eu fume janela

Composição: João Pedreira e Julia Baroni

Guitarras Base: João Pedreira e Guilherme Marques

Baixo Elétrico: André Luiz Ferro

Bateria: Dinho Lacerda

Guitarras: Gata Marques e Felype Lima

Teclados: Rodrigo Zolet

Percussões: Dinho Lacerda e Francisco Lopes

Arranjo de Percussões: Dinho Lacerda

Vozes: Ãna Fernandez, Tath Surya e Júlia Carvalho

Arranjo de Vozes: Júlia Carvalho

5 – Caramba

Composição: João Pedreira

Violão: João Pedreira

Baixo Acústico: André Luiz Ferro

Bateria: Dinho Lacerda

Cello: Marília Nóbrega

Piano: Rodrigo Zolet

6 – Rolam as cabeças

Composição: João Pedreira

Violão: João Pedreira

Baixo Acústico: André Luiz Ferro

Guitarras: Gata Marques e Felype Lima

Teclados: Rodrigo Zolet

Beat: Dinho Lacerda e Pedro Albuquerque

Percussões: Dinho Lacerda, Francisco Lopes e Mariano Toniatti

Arranjo de Percussões: Dinho Lacerda

Vozes: Ãna Fernandez, Tath Surya e Júlia Carvalho

Arranjo de Vozes: Júlia Carvalho

7 – Será que dá pé

Composição: João Pedreira

Guitarra Base: João Pedreira

Baixo Elétrico: André Luiz Ferro

Cello: Marília Nóbrega

Beat: Dinho Lacerda e Pedro Albuquerque

Programações: Pedro Albuquerque

Vozes: Ãna Fernandez, Tath Surya e Júlia Carvalho

Arranjo de Vozes: Júlia Carvalho

8 – Acapulco

Composição: João Pedreira

Violão: João Pedreira

Baixo Acústico: André Luiz Ferro

Bateria e Percussões: Dinho Lacerda

Rabecas: Daniel Dalle

Cello: Marília Nóbrega

9 – Minha barriga

Composição: João Pedreira

Violão: João Pedreira

Baixo Acústico: André Luiz Ferro

Bateria e Pads: Dinho Lacerda

Rabeca: Daniel Dalle

Guitarra: Gata Marques

Programações: Pedro Albuquerque

Vozes: Ãna Fernandez, Tath Surya e Júlia Carvalho

Arranjo de Vozes: Júlia Carvalho

10 – O mundo é ninho

Composição: João Pedreira

Guitarra Base: João Pedreira

Bateria: Dinho Lacerda

Programações: Pedro Albuquerque