All for Joomla All for Webmasters

Jornalista Profissão: Carlos Heitor Cony morre dois dias antes do Dia do Leitor

Jornalista Profissão - Carlos Heitor ConyJornalista Profissão - Carlos Heitor Cony

Jornalista Profissão: Carlos Heitor Cony morre dois dias antes do dia do leitor. Homenageamos ele em vida lendo sua coluna, ouvindo ele e xexéu na CBN, e hoje, ouvimos sobre a sua passagem para a redação do maior jornal do céu, a vida eterna. Sua morte foi ontem, 05 de janeiro, por volta das 23 h e amanhã 07 de janeiro, é o Dia do Leitor. Vamos todos ler Cony.

Jornalista Profissão: Carlos Heitor Cony. A Vida Eterna.

Na vida eterna, ele será pleno. Orientará os jornalistas que lá estão, talvez como editor, vai ter que disputar como muita gente boa e quer queira quer não, lá ele é foca, acabou de chegar. Agora se a vida for como preditam os espíritas, ele já chega e ocupará uma cadeira na Academia e também como editor. Terá funções diversas. Vai continuar na sua coluna diária a analisar as pautas em questão, mas, as do céu. Ou não? E na rádio eterna, vai estrear quem sabe um programa com acadêmicos, ou mesmo, de bate-papo mas, com João Ubaldo Ribeiro. Vamos ver, hoje é seu primeiro dia no seu. E outra, vai encontrar seu cachorro, que ele tanto amou.

Jornalista Profissão - Carlos Heitor Cony
Jornalista Profissão – Carlos Heitor Cony

Jornalista Profissão: Carlos Heitor Cony. Um pouco do jornalista.

Editorialista da Folha de S. Paulo e membro da Academia Brasileira de Letras (ABL) desde 2000. Seus pais foram Ernesto Cony Filho, jornalista, e Julieta Moraes Cony. Ele pronunciou suas primeiras palavras aos cinco anos, em reação ao barulho provocado por um hidroavião em Niterói. Foi alfabetizado em casa. Estudou em um seminário em Rio Comprido até 1945 e abandonou. Chegou a cursar a Faculdade de Filosofia da Universidade do Brasil, interrompeu antes de concluir e teve sua primeira experiência como jornalista no Jornal do Brasil cobrindo férias de seu pai.

Em 1960 entrou para o Correio da Manhã, jornal que publicara o polêmico editorial “Basta!” contra João Goulart.Cony foi um dos que se arrependeram de apoiar a queda de Goulart que resultou no golpe militar de 1964 e veio depois a opor-se abertamente ao golpe tendo sido preso seis vezes ao longo do período do regime militar. Como editorialista do Correio da Manhã escreveu textos de crítica aos atos da ditadura militar e foi obrigado a se desligar.

Recebia pensão do governo federal em decorrência de legislação que autoriza pagamento de indenização aos que sofreram danos materiais e morais vitimados pela ditadura militar.O benefício, chamado de prestação mensal permanente continuada, foi aprovado pela Comissão de Anistia em 21 de junho de 2004, correspondendo à época em cerca de 23 mil reais, que seria o salário que receberia no jornal caso não tivesse sido obrigado a se desligar. O valor mensal foi à época limitado a R$ 19.115,19, teto do funcionalismo.

 

Jornalista Profissão: Carlos Heitor Cony. O escritor.

Neste texto vamos falar mais do jornalista. O escritor publicou 18 romances, 08 livros de crônicas, 03 de contos e por ai vai. Venceu o prêmio Jabuti em 96, 97 e 2000, além de outros prêmios. Uma carreira que vai fazer com que estão no céu recebam-no de braços abertos.

Academia Brasileira de Letras - Carlos Heitor Cony
Academia Brasileira de Letras – Carlos Heitor Cony

Jornalista Profissão: Carlos Heitor Cony. Dia do Leitor.

Será comemorado amanhã, 07 de janeiro, e Cony que tantos livros e textos publicou, nos tem como seus filhos.

 

Jornalista Profissão: Carlos Heitor Cony. Poema de Despedida.

Leitores

Não há despedidas dos textos de Cony

E sim, do corpo

E Cony não está mais nele

Cony está conosco, nos olhos da leitura, nos sentimentos da partitura

Dos batimentos do coração

Como ele bem disse

Em sua lápide estará escrito

“Aqui não já Carlos Heitor Cony”.

 

Anand Rao

Editor do Cultura Alternativa

http://culturaalternativa.com.br/

 

Veja Cony abaixo:

 

Leia também:

Filmes Imperdíveis sobre Jornalismo.

Lições que ‘Spotlight’ te ensina sobre o jornalismo

Cid Furtado, Diretor de Jornalismo da TVE no Rio Grande do Sul.