Mandarim é um dos cursos de idiomas mais procurados em São Paulo

E você interessa por aprender mandarim ?

2017 foi um ano importante para o Brasil no comércio exterior.

Foi o ano em que o balanço entre exportações e importações gerou o maior saldo comercial da história do País: US$ 66,9 bilhões. *

Isso foi possível não só pela retomada da economia como um todo, mas também pela aceleração de uma das principais economias globais, a China.

Curso de Mandarim

Com um crescimento forte, aumentou-se a demanda por produtos brasileiros, em especial a soja e o minério de ferro.

Em 2017, 13 dos 25 estados brasileiros tiveram na China seu principal parceiro comercial – de Alagoas ao Rio Grande do Sul, da Bahia ao Distrito Federal.

Em decorrência desses resultados, abriu-se no mercado uma grande procura por brasileiros que falem mandarim para trabalhar no Brasil e na China, tanto em empresas chinesas instaladas no Brasil, quanto nas empresas brasileiras que mantém negócios com a China.

Prova disso são os resultados das feiras de recrutamento para empresas chinesas no Brasil, realizada anualmente pelo Instituto Confúcio na Unesp em parceria com a Associação das Empresas Chinesas no Brasil.

“Nos dois últimos anos mais de 150 pessoas, de todos os níveis hierárquicos, foram contratadas para trabalhar em mais de 20 empresas chinesas participantes.

Além das vagas oferecidas durante a feira de recrutamento, recebemos uma intensa demanda por profissionais, que são divulgadas entre nossos alunos” comentou Thiago Fernandes, diretor adjunto de planejamento do Instituto.

O Instituto Confúcio na Unesp, primeiro instalado no Brasil, faz parte de uma rede internacional com mais de 600 Institutos Confúcio em 140 países e é o órgão oficial para ensino da língua chinesa a estrangeiros.

Por ser uma instituição sem fins lucrativos, o curso é aberto para o público geral, que investe cinco parcelas de R$ 140,00 por semestre, por um módulo de 50 horas.

São oferecidos também descontos progressivos a alunos que indicam amigos que se matriculem.

Alunos matriculados em escolas públicas estaduais ou municipais podem cursar gratuitamente em turmas em horários especiais, desde o nível básico até o avançado.

O curso é aberto para o público em geral e custa cinco parcelas de R$ 140,00 por semestre. O Instituto Confúcio na Unesp afirma que não tem fins lucrativos e que as taxas cobradas visam apenas à manutenção do projeto.

O Instituto Confúcio na Unesp também se preocupa com a responsabilidade social no estado de São Paulo e oferece vagas gratuitas para estudantes da rede pública de ensino, desde os cursos iniciantes até o avançado.

O aluno passa regularmente por um exame que avalia o aprendizado, quando atinge um determinado grau de conhecimento ele pode optar também em realizar intercâmbio na China, com toda orientação e segurança do Instituto.

Curso de Mandarim

Intercâmbio

O Instituto Confúcio na Unesp oferece bolsas de estudo na China. As bolsas são para cursos de 21 dias (curso de verão/inverno), 1 mês, 6 meses, um ano e dois anos, na Universidade de Hubei, Wuhan.

As bolsas oferecidas pela sede do Instituto Confúcio na China cobrem mensalidades, despesas de moradia e ajuda de custo, restando para o aluno as despesas de deslocamento aéreo e taxas de viagens culturais, podendo haver alterações de acordo com os editais.

Para participar dos programas de intercâmbio do Instituto Confúcio na Unesp é necessário ser aluno regularmente matriculado nos nossos cursos de língua chinesa e atender às exigências específicas de cada edital.

Os editais para o Curso de Verão na China são divulgados a partir do mês de maio e o curso acontece em junho e julho. Já as bolsas de estudo de 1 ano são divulgadas entre março e abril e o ano letivo começa no mês de setembro.

O Instituto Confúcio na Unesp oferece diversos cursos para quem deseja aprender mandarim, além de cursos de mandarim básico, mandarim para crianças o instituto também oferece curso da língua voltado para negócios. As vagas para o curso de mandarim estão abertas.

Conheça todas as opções de cursos no site do Instituto

*Portal Governo do Brasil – Economia e Emprego.