Novela satírica que trata do bullying aos nomes diferentes de forma divertida

Novela satírica de Judivan Vieira

Novela satírica de Judivan Vieira em seu novo livro, Sivirino Com “I” e o Deus da Pedra do Navio, mostra a saga de um personagem insólito, “endiabrado”, que questiona a tudo e a todos. Nem Lampião escapou dele…

Na terça-feira, 15 de maio, das 19h às 22h, no Carpe Diem Restaurante (104 Sul), o escritor paraibano radicado em Brasília, Judivan Vieira, lançará o livro que fez para homenagear Ariano Suassuna: Sivirino Com “I” e o Deus da Pedra do Navio (Chiado Editora, R$ 45,00, 145 páginas).

Tendo como pano de fundo motivador o bullying recebido ao se ostentar um nome tido como estranho, de maneira divertida, o personagem principal viaja no tempo e questiona pessoalmente e, sem qualquer pudor, ensinamentos de deuses, profetas e mestres, no melhor estilo do imaginário popular nordestino.

O livro foi lançado em Portugal em outubro do ano passado e o lançamento em Recife foi feito no dia 6 de março.

 

Novela satírica de Judivan Vieira

Paraíba e Suassuna

Admirador inconteste da obra de Ariano Suassuna, Judivan Juvenal Vieira (literariamente, Judivan Vieira), nasceu na Paraíba (no sítio Dois Riachos e registrado na cidade de São José de Caiana) e, por razões alheias à sua vontade, teve que sair da terra natal. Como Pernambuco marcou a vida de seu ídolo, Judivan resolveu fazer o lançamento nacional da obra em Recife.

“Lancei 16 livros, seis literários, mas somente neste, faço as pazes com minha origens nordestinas”, diz o autor que também é procurador federal e está radicado em Brasília.

“Aliás, a inspiração desta obra vem de Ariano Suassuna e seu gosto pela Sátira, gênero literário que permite explorar a amplitude do cotidiano social com o tradicional humor nordestino.

Meu gosto pela leitura veio com José de Alencar e Mark Twain e o gosto pela sátira veio com Ariano Suassuna. Aliás, em homenagem a ele, também, será publicado um poema que escrevi no dia seguinte a sua morte no ano de 2014, em um livro de poesias de minha autoria que, por enquanto, tem previsão de lançamento neste ano de 2018 somente na França.

Isto se dá pelo honroso convite que recebi da escritora e jornalista francesa Maggy De Coster, que está gerenciando todo o projeto de Paris”, pontuou o escritor.

Bullying e nomes diferentes

“Em relação ao nome Sivirino com ‘I’, eu quis satirizar o próprio bullying. Tantas pessoas (eu mesmo com meu sobrenome JUVENAL) sofrem por ter um nome diferente que eu quis fazer de meu personagem central, uma vítima de bullying e, ao final, mostrar que quem tem um nome assim, às vezes, não somente se supera como superá muita gente a sua volta. Pesquisei e descobri, por exemplo, que isso é tão grave, que em alguns países alguns nomes foram banidos, como por exemplo, a palavra ‘akuma’ que significa ‘diabo’ em japonês.

Teve um caso famoso no qual um bebê foi nomeado assim, o que levou o próprio Ministro da Justiça do Japão a intervir e colocar ‘Akuma’ na lista de nomes proibidos naquele país”, explicou o escritor.

Outro exemplo citado pelo autor, foi do jogador de futebol romeno Ciprian Marica, que na terra dele, nunca teve problemas com seu sobrenome. Contudo, ao ser contratado pelo Getafe, da Espanha, os problemas começaram.

Como na cidade espanhola, a palavra “marica” tem o mesmo significado que a do português falado no Brasil, o romeno não pensou duas vezes e mudou o nome para Ciprian…

Há também centenas de casos de jogadores de futebol no Brasil como, por exemplo, o do jovem jogador alagoano do Corinthians, o Petros, ou Petroswickonicovick Wandeckerkof, nome oriundo de uma aposta entre o pai e a mãe…

Tudo isso, inspirou Judivan na construção de seu protagonista da obra…

O personagem da trama, Sivirino é amaldiçoado pelo pai, que o nomeia dessa forma, na visão dele, para punir o filho recém-nascido.

Por isso, o livro, onde quer que seja lançado, sempre mandará convites para pessoas com nomes diferente e, em especial, aos Sivirinos.

“Nosso personagem é inteligentíssimo, o nome em nada lhe prejudicou, por isso estamos pesquisando e convidando pelo Facebook, Sivirinos e outros nomes especiais para comparecerem ao nossos lançamentos”, revela Judivan Vieira.

A obra – Novela satírica de Judivan Vieira

Novela em linguagem satírica, em que Sivirino com “I”, um nordestino apelidado de “demônio devorador de livros” viaja no tempo e questiona pessoalmente e, sem qualquer pudor, ensinamentos de deuses, profetas e mestres como Buda, Jeová, Confúcio, Zaratustra, Alah, Maomé, Jesus. Conseguirão eles vencer a astúcia e perspicácia de Sivirino com “I”?

Suportarão a análise filosófica e irônica de seus sistemas religiosos e políticos? Nesta novela cabe ao narrador o uso rebuscado da língua portuguesa.

Entretanto, ao personagem central, Sivirino com “I”, é concedida licença poética para usar expressões com erros ortográficos (assinalamos com aspas), a fim de divulgar e preservar o folclore e a musicalidade do dialeto falado por mais de ¼ da população brasileira, principalmente na região do Agreste e do Sertão Nordestino.

 

O autor Judivan Vieira

Judivan Vieira iniciou sua carreira de escritor com livros jurídicos, em 1997, e depois publicou livros de auto-desenvolvimento, contos, romances e novelas.

No ano de 2012 o autor teve livros seus lançados na BEA-BOOK EXPO AMERICA em NYC/USA. Em 2013 foi classificado em segundo lugar como “Best Fook – Fiction in Portuguese”, pela THE INTERNATIONAL LATINO BOOK AWARDS, a cuja premiação esteve presente no Instituto Cervantes de NYC/USA.

O autor já proferiu conferências na Universidade de Vigo/Espanha, Universidade do Minho em Braga/Portugal e Columbia University-NYC/USA, e em diversos Estados do Brasil, em virtude de obras suas. Em 2014, lançou em todo Brasil o Concurso Nacional de Redação para jovens de escolas públicas e privadas e em 2017 consolidou sua carreira de escritor internacional com o relançamento de uma novela e o lançamento de outros dois livros de sua lavra, seu segundo e último livro de autodesenvolvimento “Obstinação – O lema dos que vencem” e a novela satírica Sivirino com “I” e o Deus da Pedra do Navio.

É também autor da Coleção Corrupção no Mundo, a primeira e única enciclopédia do mundo sobre o tema com abordagem científica e não casuística.

Judivan nasceu no sítio Dois Riachos e foi registrado na cidade de São José de Caiana-PB/Brasil, no seio de uma família pobre. Mudou-se com os pais para Brasília, a capital do Brasil, com cinco anos de idade.

Na capital trabalhou como vendedor em feiras livres e em lojas de sapato. Trabalhou por mais de cinco anos como agente de cargas no Aeroporto Internacional de Brasília, na extinta empresa de aviação Varig/Cruzeiro S.A., e em outros subempregos diversos, até ser aprovado em concurso público para o Superior Tribunal de Justiça, sendo chamado para o Tribunal Regional Federal da 1ª Região, com sede em Brasília, no qual foi servidor de nível médio efetivo por seis anos.

Após fez concurso e foi aprovado para os quadros da Advocacia-Geral da União, na qual exerce desde 1996 o cargo de Procurador Federal.

LIVROS DE JUDIVAN VIEIRA

COLEÇÃO CORRUPÇÃO NO MUNDO, 5 livros (Ciências sociais):

Livro 1 – Perspectiva Histórica Da Corrupção

Livro 2 – Perspectiva Política Da Corrupção

Livro 3 – Perspectiva Jurídica Da Corrupção

Livro 4 – Perspectiva do Direito Internacional Sobre A Corrupção

Livro 5 – Ferramentas de Combate à Corrupção no Mercosul e no Mundo

Livro 6 – A Mulher e sua luta épica contra o machismo (esgotada a 1ª ed. em português e a 2ª ed. em espanhol)

Livro 7 – Ministério Público – Quarto Poder

LIVROS JURÍDICOS

Livro 8 – Estatuto do Torcedor Comentado

Livro 9 – Processo Administrativo Disciplinar

Livro 10 – Direito Administrativo

LIVROS LITERÁRIOS

Livro 11 – Técnicas para você ficar doidão (livro de autodesenvolvimento)

Livro 12 – Obstinação – O lema dos que vencem (livro de autodesenvolvimento)

Livro 13 – Benvindo ao meu pesadelo (livro de contos)

Livro 14 – O Gestor, o político e o ladrão (romance de ficção e espionagem)

Livro 15 – Sivirino com “I” e o Deus da Pedra do Navio

Livro 16 – Rasgos no véu da solidão (poemário)

Serviço:

O quê: Lançamento do livro Sivirino Com “I” e o Deus da Pedra do Navio (Chiado Editora, R$ 45,00, 145 páginas), de Judivan Vieira, em homenagem a Ariano Suassuna

Quando: Terça-feira, 15 de maio, das 19h às 22h

Onde: Carpe Diem Restaurante (104 Sul)