Welcome to Cultura Alternativa   Click to listen highlighted text! Welcome to Cultura Alternativa
All for Joomla All for Webmasters

O Jovem Radical

Jovens RadicaisJovens Radicais

O jovem radical, o radicalismo toma conta das redes. Estudos da ONU, Unesco e tantos outros nos direcionam neste tema. Procuramos difundir e divulgar também algumas avaliações e ideias provenientes do nosso dia, bem como, recomendar, no final, um caminho a ser seguido.

 

O Jovem Radical – Redes

A Unesco fez uma pesquisa sobre papel das redes sociais na radicalização de jovens, e concluiu que as redes não causam comportamentos violentos, mas, facilitam processos de radicalização. Extremistas utilizam a internet para divulgar conteúdo e manter contato com público jovem. O estudo teve como meta responder a pergunta: “A mídia social leva indivíduos vulneráveis a recorrer à violência?”. Os autores do estudo concluíram que a radicalização violenta deve ser vista nos fatores sociais, incluindo, motivos políticos, sociais, culturais, econômicos e psicológicos. Recomendam também que os governos reconheçam o papel das mulheres como atores e alvo da radicalização online e que as redes evitem divulgar estereótipos, notícias falsas e a criação de pânicos da mídia.

Jovens Radicais
Jovens Radicais

O Jovem Radical – Família

As redes têm influencias diversas no relacionamento familiar. Não só as redes qualquer tipo de comunicação influencia nesta relação. Os meios também em que o jovem está inserido irão nortear suas ações dentro da família. Essa comunhão de fatores tem levado muitos jovens à radicalização. Hoje, é comum, os entraves familiares por motivos torpes. Por exemplo, motivos onde o agente é o partido, ou o político. Relações se quebram neste contexto. Na verdade, dando um exemplo comum, o eleito e o eleitor deveriam saber os limites de suas ações pós pleito. Os eleitos passarão a vivenciar uma nova vida, alguns cabos eleitorais terão novos empregos, outros perdem relações e eternizam suas convicções e nada mais.

 

O Jovem Radical – Artes

As Artes também contribuem na radicalização. Ser artista é ser diferente. Vários seguimentos das artes seguem uma ideia ou filosofia independente de conhecerem a fundo o tema. Não há preocupação hoje com o aprofundamento,  a superficialidade toma conta das ações e questionamentos. Redigindo de forma popular, o lendário termo “maria vai com as outras” é o que mais há. É importante, portanto, que o artista seja e esteja intenso em sua convicção independente da maioria. Ideias independentes norteiam ações respeitadas.

 

O Jovem Radical

É um jovem que está conseguindo muito espaço na sociedade para preocupação e prejuízo de todos. O equilíbrio deveria sobrepujar a radicalidade, mas, hoje o ser radical é o mais comum. Quem chegou até aqui em sua leitura é porque busca novos caminhos, então, insistimos e recomendamos a todos uma reflexão em torno da moderação. O moderado pensa, e depois, age com convicção. Pense antes de agir.

 

Anand Rao

Editor do Cultura Alternativa

http://culturaalternativa.com.br/

Click to listen highlighted text!