PIETRO COSTA, PRESIDENTE DA ACADEMIA CRUZEIRENSE DE LETRAS, NA ANTOLOGIA “ALÉM DA TERRA, ALÉM DO CÉU”.

antologia, ALÉM DA TERRA, ALÉM DO CÉU

ANTOLOGIA “ALÉM DA TERRA, ALÉM DO CÉU”.

No dia 06 de outubro de 2018, o Grupo Editorial Chiado, através da chancela Chiado Books Brasil, lançou o terceiro volume da Antologia de Poesia Brasileira Contemporânea “Além da terra, além do céu”.

Confira o teaser

A Chiado Books é especializada na publicação de autores portugueses e brasileiros contemporâneos, destacando-se nesse segmento como a maior empresa em Portugal e no Brasil. Em dez anos de existência, editou mais de 1.000 novos títulos por ano.

O evento em questão ocorreu no Teatro Gazeta (Av. Paulista, 900), em São Paulo, a partir das 09h00 da manhã.

A Antologia “Além da terra, além do céu” reuniu mais de 1.200 poemas de autores e autoras da atualidade, criteriosamente selecionados pelo antólogo, Founder & CEO do Chiado Grupo Editorial, Sr. Gonçalo Martins, e representa um marco para a poesia contemporânea brasileira. Estará disponível para aquisição, em breve, nas unidades da Livraria Cultura de todo o país.

No início da cerimônia, o público pôde apreciar música ao vivo e se entusiasmou com declamações vibrantes, repletas de personalidade, de alguns dos poemas incluídos na obra poética lançada.

Ao final, foi realizada a chamada dos autores e autoras presentes ao auditório, em ordem alfabética, para receberem o Certificado de Participação na referida coletânea.

A Antologia, composta de 3 tomos, será também apresentada na Bienal do Livro do Rio de Janeiro e na Feira do Livro de Lisboa.

O poema “Na saga olímpica da vida”, de minha autoria, foi classificado e consta no Tomo III da referida coletânea, página 207.

ANTOLOGIA “ALÉM DA TERRA, ALÉM DO CÉU”.

ANTOLOGIA, ALÉM DA TERRA, ALÉM DO CÉU

Transcrevo alguns trechos:

“Perda vivida na arena do ego, dilaceração vigente

Na ruína de relações, desilusão, nostalgia crescente

Lutas em vão pela náusea do “alter”, com-paixão ausente

(…)

Nos honrados e perseverantes, Zeus e Hera

A destreza do arqueiro medida no curso da flecha

Acima de rivais e contendas, a paz que se espera

Na saga olímpica da vida, louros negados aos pusilânimes

Envelhecida a vontade, o tempo nos envilece, infames

(…)”

São os versos de Pietro Costa viajando além de Brasília, passeando sem pressa entre passos frenéticos e rostos circunspectos da Avenida Paulista.