Poema Infinito

Poema Infinito

Poema Infinito.

Poema Infinito. Cultura Alternativa inicia uma nova fase onde vai publicar poemas para que seja quebrada um pouco a razão e opinião da matéria jornalística.

 

Poema Infinito – Texto

 

O barco espreita

A cor

Que é giz

Nos espelhos das águas.

 

Meus olhos descansam

E meu corpo com medo

Não tateia o sol

Nem o céu.

 

O barco dorme esquisito

E a água o embala

Como se ele estivesse na rede

Com sede, há água.

 

A solidão me desatina

E a união é armadilha

Entre o céu e a terra

Há pão e poesia.

 

Meninas que não me escutem

E meninos que proliferem

O poema sensível a meus passos.

 

A pintura é nesta foto

O fato que a molda

E as cores lábias

O Infinito.

 

Poema Infinito – O autor

Sou eu. Vinte livros publicados. Um e-book por publicar. Sempre questionador e intenso, sou meu próprio alvo.

 

Anand Rao

Editor do Cultura Alternativa

http://culturaalternativa.com.br/

LEIA TAMBÉM:

Os melhores livros de não ficção

Clássicos da literatura para download gratuito

Falta de Leitura e Informação