A mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha

A mulher Afro-Latino-Americana - Cultura Alternativa

A mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha

No dia 25 de julho, comemoramos o Dia da mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha no Brasil.

E pensando nisso, elaboramos um texto para falarmos mais sobre a grande força das mulheres negras no Brasil.

Apresentando exemplos de mulheres na sociedade marginalizada, além de apresentarmos grandes nomes da nossa história.

A mulher Afro-Latino-Americana

Confira:

A importância da mulher na sociedade

As lutas travadas pelas mulheres encontram dois ideais muito presentes em nossa sociedade, que tornam cada avanço uma grande vitória.

Falamos do racismo e do machismo. A mulher no Brasil se mantém forte e resistente, mesmo diante de tanto preconceito.

Ao analisarmos as estatísticas nacionais, vemos que as mulheres e pardas representam 44% da população. Sendo que estas possuem remuneração bem abaixo da média.

No geral, essas mulheres são as chefes de família, que sustentam as casas sem a ajuda de nenhum parceiro.

E mesmo assim, vemos que as mulheres negras conseguem ir contra as expectativas. Conseguindo conquistar seu próprio lugar no mundo.

A mulher Afro-Latino-Americana - Cultura Alternativa

Exemplos de mulheres na sociedade marginalizada

Aos poucos vemos os resultados das lutas de grandes guerreiras na nossa sociedade.

As mulheres estão conseguindo alcançar marcos nunca vistos. É de se assustar imaginar que ainda existem casos em que a presença da mulher negra é novidade.

Porém, vemos cada vez mais mulheres se levantando. Não só como atrizes ou cantoras, mas como muitas profissões.

Para alcançarem esses resultados, os esforços dessas mulheres precisam ser dobrados.

Já que ainda é encontrada muita resistência no mercado de trabalho, e até mesmo na sociedade.

A mulher Afro-Latino-Americana

Mulheres em destaque

Como falamos, existem aquelas que conseguem se destacar, e romper grandes barreiras.

Antonieta de Barros

Primeira negra a assumir um mandato popular no Brasil. A Antonieta de Barros era jornalista, professora e política, além de uma grande ativista do movimento negro nacional.

Sônia Guimarães

Primeira negra brasileira que é doutora em física pela Universidade de Manchester. A Sônia Guimarães compõe o corpo docente do ITA a 25 anos. Sendo o ITA o Instituto Tecnológico de Aeronáutica, uma das instituições de excelência do Brasil, de renome internacional.

Mesmo diante de tantas dificuldades, a mulher no Brasil consegue se levantar ao desafio.

E deixar sua marca no mundo como podemos ver acima.

Redação Cultura Alternativa

Cultura Alternativa