Aplicativo dá acesso gratuito a 200 livros da literatura universal

Aplicativo dá acesso gratuito a livros

Aplicativo dá acesso gratuito a 200 livros da literatura universal

O projeto foi desenvolvido numa parceria da Fundação Cultural e do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac) com a Agência Curitiba de Desenvolvimento.

O programa Curitiba Lê, desenvolvido pela Fundação Cultural de Curitiba para incentivar a leitura, está completando dez anos de atividades e, para comemorar, lança a sua plataforma digital.

O programa está integrado ao Curitiba App, disponível gratuitamente em smartphones e tablets, e oferece a todos o acesso fácil a obras literárias de autores de Curitiba e a mais de 200 livros de domínio público da literatura universal.

O projeto foi desenvolvido numa parceria da Fundação Cultural e do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac) com a Agência Curitiba de Desenvolvimento. Para acessar o app do Curitiba Lê, os leitores devem baixar o aplicativo Curitiba APP na App Store para iPhone e iPad, e no Google Play para os aparelhos com plataforma Android.

Aplicativo dá acesso gratuito a livros

Estante Curitiba

Além das mais de 200 obras da literatura brasileira e universal, estão disponíveis inicialmente dez títulos de autores contemporâneos de Curitiba, cujos direitos autorais foram adquiridos para publicação no app pelo período de um ano. Agrupados na pasta denominada “Estante Curitiba”, esses livros só poderão ser lidos no próprio aplicativo, sem possibilidade de baixar ou compartilhar.

São eles:  Cristóvão Tezza (Ensaio da paixão – romance), Roberto Gomes (A dança do ventre – contos), Flávio de Souza (A mãe da menina e a menina da mãe – infantil), Helena Kolody (Infinita Poesia – poesia), José Carlos Fernandes (Na Brasílio com a Ângelo – crônicas), Márcio Renato dos Santos (A cor do presente – contos), Márcia Széliga (No trilho do trem – infantil), Liana Leão (Shakespeare, sua época e sua obra – crítica teatral), Key Imaguire Júnior (Vida urbana – ensaio) e Paulo Venturelli (Meu pai – romance).

“O Curitiba Lê App é mais uma ferramenta que irá possibilitar o desenvolvimento do intelecto, da imaginação e da aquisição de conhecimentos”, destaca a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro.

Para ela, outro grande diferencial do aplicativo é a abertura de espaço para os escritores locais. “Nesse momento de grandes dificuldades econômicas, decorrente da pandemia do novo coronavírus, a compra dos direitos autorais também constitui mais um importante apoio aos artistas da cidade”, diz a presidente da FCC.

Aplicativo dá acesso gratuito a livros

Acesso livre

Dezenas de outras obras de domínio público estarão disponíveis. Alguns destaques são os livros requisitados pelo vestibular da Universidade Federal do Paraná: O Uraguai, de Basílio da Gama; Clara dos Anjos, de Lima Barreto; Últimos Cantos, de Gonçalves Dias, e Casa de Pensão, de Aluízio de Azevedo.

Clássicos da literatura universal, como A Divina Comédia, de Dante Alighieri, e Dom Quixote, de Miguel de Cervantes, também estarão no aplicativo. No caso de todas as obras de domínio público, os leitores poderão fazer download gratuito e acessar em seus aparelhos de celular ou tablet a qualquer momento.

“O consumo de conteúdo online aumenta a cada dia e o comportamento digital faz com que as pessoas alternem entre o online e o offline sem nem mesmo perceber”, observa a presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento, Ana Cristina Alessi.

“Nesse sentido, a Prefeitura de Curitiba tem um papel importante de promover cada vez mais conteúdos de qualidade em meios digitais e incentivar a boa leitura é fundamental. Esse também é o papel do Vale do Pinhão: fazer da inovação um processo social e cultural na nossa cidade”, afirma Cris Alessi.

Oportunidade

A proposta foi enaltecida pelos escritores que estreiam suas obras no Curitiba App. “Muito boa a iniciativa em disponibilizar obras literárias gratuitas via aplicativo do programa Curitiba Lê.

Especialmente durante a quarentena – mas que certamente deverá prosseguir depois como referência e porta de acesso à literatura”, destacou Cristóvão Tezza, que escolheu para o app o romance Ensaio da Paixão, obra lançada em 1986 e que está fora de catálogo. Portanto, o app oferece a oportunidade aos leitores de conhecer essa obra primorosa de um dos maiores escritores brasileiros da atualidade.

A escritora Márcia Széliga, que optou por disponibilizar uma de suas obras de literatura infanto-juvenil, participa com seu livro ilustrado No trilho do trem, disponibilizando às crianças e jovens a leitura com imagens, levando a eles todo encantamento de cores e traços, aliados da imaginação e criatividade.

“Penso ser maravilhosa a oportunidade de poder dispor no meio virtual nossos livros, facilitando o acesso a mais pessoas. As obras dos nossos autores ganham destaque e, assim, alçam voo no compartilhamento, cumprindo o importante papel da literatura para todas as idades e trazendo com isso a identidade e valorização de uma produção de qualidade em nosso estado”, declarou Márcia.

A escritora considera que esse é um importante passo para que o programa Curitiba Lê se torne uma tradição e faça de Curitiba mais um dos grandes centros urbanos com uma população leitora.

Aplicativo dá acesso gratuito a livros

Alternativa

A presidente da FCC lembra que a iniciativa compõe o programa FCC Digital, que a Fundação Cultural lançou logo no início da quarentena para oferecer ao público alternativas de acesso aos bens culturais enquanto cumprem as medidas de isolamento social.

“Além do aplicativo que está sendo lançado, a Fundação Cultural abriu um edital para seleção de conteúdos audiovisuais e tem mobilizado as coordenações de todas as linguagens artísticas para que utilizem as plataformas digitais para as suas atividades que até então eram desenvolvidas presencialmente”, pontuou Ana Cristina.

Cᴏɴʜᴇᴄ̧ᴀ ᴀꜱ ᴅɪᴄᴀꜱ ᴅᴏ Cᴜʟᴛᴜʀᴀ Aʟᴛᴇʀɴᴀᴛɪᴠᴀ ᴇᴍ Cᴜʀɪᴛɪʙᴀ