ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE COMBATE DOENÇAS

ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE

Atividade física. Neste período de isolamento social pelo qual o Brasil está passando, assim como em todo o mundo, por conta da pandemia do Covid-19, a rotina das pessoas acaba sofrendo alterações.

A prática de atividades físicas nas academias e parques acaba reduzindo, já que muitos lugares estão fechados por tempo indeterminado.

Contudo, para não perder o condicionamento físico, mantendo a forma e a musculatura, inclusive auxiliando no bem-estar das pessoas neste momento, os exercícios físicos dentro de casa são opções importantes para manter o corpo e a mente saudáveis.

O professor de educação física do Santa Mônica Clube de Campo, Gabriel Nappi, recomenda que as pessoas se exercitem de algum modo durante este período de quarentena, mantendo uma rotina com hábitos saudáveis.

ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE

A prática de exercícios ajuda no desenvolvimento dos membros e reabilitação de lesões, melhora o condicionamento físico e traz mais flexibilidade e resistência. Desde a infância, quando é estimulada a coordenação motora dos pequenos, os métodos são fundamentais para a evolução das capacidades e ganham novos significados com o passar do tempo.

Ao chegar aos 60 anos, a pessoa já passa a ser considerada idosa e o fortalecimento dos músculos é essencial, principalmente por se tratar de uma fase da vida marcada por muitas mudanças em todos os sentidos, inclusive físicos.

Nesse sentido, as dores no corpo e a dificuldade em realizar certos movimentos são recorrentes, sem contar na maior incidência de doenças como diabetes, hipertensão, osteoporose e catarata.

ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE – EXERCÍCIOS

Já existem várias modalidades de treinos rápidos e exercícios on-line disponíveis na internet que podem ajudar quem deseja iniciar alguma atividade em casa. O tempo de duração do exercício, para que ele seja efetivo, é de seis a dez minutos, sendo repetido de três a cinco vezes por semana.

O treino sempre deve começar de maneira leve, principalmente para quem não está acostumado, utilizando os próprios móveis e objetos da casa como apoio, como cadeiras, garrafas pet com água, ou até sacos de alimentos como pesos para musculação.

Corredores ou ambientes com mais espaço podem ser propícios para a prática de polichinelos, abdominais, flexões, ou mini-circuitos, o importante é não ficar parado.

Outra dica é procurar fazer as atividades sempre no mesmo horário, pois este hábito pode se tornar uma rotina, facilitando a integração das atividades na programação do dia, tornando-a menos maçante, declara Nappi.

Os idosos ou pessoas com mais de 60 anos também devem ser incluídas nas atividades, pois para eles as práticas promovem a manutenção da força e do equilíbrio necessários para evitar quedas e fraturas.

Outros fatores trabalhados em conjunto também ajudam neste momento de distanciamento social mantendo uma vida saudável, como alimentação balanceada, boas noites de sono e hidratação.

“Com as práticas das atividades físicas, mantendo o corpo em movimento, diversos benefícios podem ser observados como o fortalecimento do sistema imunológico, necessário neste período de pandemia, contribuindo para uma mente tranquila e reduzindo o estresse e sentimentos de ansiedade que momentos como esses causam nas pessoas”, ressalta Gabriel Nappi.