Bjork e Eu, posicionamentos e imersão via internet

Bjork e Eu

Bjork

Pegamos o livro, pós contato via Instagram, numa redação situada num apartamento.

Assim como o Cultura, lá a informação e criação de texto diferenciados é o caminho.

Biblioteca do Banheiro

Na madrugada de 24 de Fevereiro de 2020 comecei a ler o livro.

A exposição encerrou dia 09 de Fevereiro.

Senti primeiro um misto de tristeza e decepção por não ter ido na exposição que é imersiva.

Depois, uma vontade danada de buscar Bjork na Internet e achei uma forma de imergir na sua arte sem ir à exposição.

Uma forma tosca, não, de pesquisa e tzão.

Quem é Bjork

Björk Guðmundsdóttir (Reykjavík, 21 de novembro de 1965), conhecida simplesmente por Björk, é uma influente cantora e compositora islandesa, vencedora do Polar Music Prize, conhecido como o “Prêmio Nobel da Música”. 

Björk também é atriz, instrumentista e produtora musical. Já lançou nove álbuns de estúdio e duas trilhas sonoras. Seu estilo musical eclético alcançou o reconhecimento popular e inclui rock, jazz, música eletrônica, clássica e folclórica. Sua voz também tem sido aclamada por suas qualidades distintivas e incomuns.

Seus singles da década de 1990, “It’s Oh So Quiet”, “Army of Me” e “Hyperballad” foram estabelecidos no Top 10 britânico. Sua gravadora, One Little Indian, relatou que ela tinha vendido mais de 20 milhões de álbuns em todo o mundo. O seu trabalho tem sido aclamado pela crítica. Ganhou cinco prêmios BRIT Awards, quatro MTV Video Music Awards, um MOJO Awards, três UK Music Video Awards e, em particular, ela recebeu, em 2010, o Polar Music Prize da Royal Swedish Academy of Music, em reconhecimento por sua “música profundamente pessoal e letras de músicas, seus arranjos precisos e sua voz única”.

Além disso, Björk foi indicada para 13 prêmios Grammy, um Oscar e dois Globos de Ouro. Por sua atuação em Dançando no Escuro, filme vencedor da Palma de Ouro, Björk ganhou o Prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes de 2000. Ela foi classificada na trigésima sexta no VH1’s “As 100 Maiores Mulheres do Rock and Roll”  e oitava posição na MTV “22 Melhores Vozes na Música”.

Björk tem uma forte relação com a cultura brasileira, desde a música que fez em homenagem a célebre cantora brasileira Elis Regina até parcerias musicais com artistas brasileiros como Milton Nascimento.

O Livro

O livro instiga e mostra que Bjork se diz.

Ela não tem vergonha de si, sua música é ela e suas máscaras, suas emoções estão em cada linha do trabalho.

Você folheia, se cansa, pois, está lendo sobre o íntimo do artista.

Ela prova que a tecnologia tem alma, pode ser usada de formas diversas, é isso que venho fazendo com minhas colagens expostas na minha casa, sede do Cultura Alternativa, e que você deve fazer ao usar seu celular.

Sou seu discípulo e ela é minha sem me conhecer.

O livro instiga, mas, é melhor tê-lo e lê-lo, depois, de ir à exposição imersiva.

Sem ter ido, você apenas imagina, mas, corre atrás na internet.

Bjork no You Tube

O canal oficial da compositora e cantora Bjork no You Tube

Abaixo algumas músicas que se encontram no canal.

Como eu fico

Sou compositor, músico, poeta e jornalista em busca de algo, uma linguagem pessoal há quase 60 anos.

Tive que trabalhar a vida inteira como funcionário público para sobreviver, criar minhas filhas, enfim, todos aqueles blá blá blás de sempre.

Fiz minha parte com relação à sociedade e família.

E agora chegou minha vez de mostrar o mundo minha arte e minha forma de fazer jornalismo.

Bjork a partir desta matéria está na minha alça de mira, bem como, exposições que mexam com o interior, que façam pensar, que questionem-me e eu a questione, é isso que eu quero.

O Cultura Alternativa

O Cultura Alternativa é número 01 no Google frente a milhões de resultados.

Digite Cultura Alternativa no Google e comprove.

Nosso Instagram mostra o dia a dia dos editores e posts sobre as notícias: 

Nosso Facebook prioriza as notícias e transmissões ao vivo: 

Viajaremos 08 meses este ano. Fique atento. Dia a dia publicaremos notícias com redação diferenciada e informação privilegiada.

Anand Rao

Editor do Cultura Alternativa