Como voltaremos a viajar?

Como voltaremos a viajar?, casa de alguém

Como voltaremos a viajar?


Pesquisa aponta como a pandemia da Covid-19 impactou o viajante brasileiro


Quando voltarem a viajar, os brasileiros querem ir, especialmente, para destinos de praia.

Pretendem se locomover principalmente de avião e indicam que os dados sobre o estágio da contaminação pelo novo Coronavírus no destino escolhido será o aspecto mais relevante na organização da viagem.

Como voltaremos a viajar?

Essas são algumas das informações reveladas pela sondagem “Como voltaremos a viajar? – impacto da Covi19 no comportamento do viajante brasileiro” realizada pelo site Viaje na Viagem entre os dias 14 e 20 de julho.

Como voltaremos a viajar?, Viajar com crianças, VIAGENS QUE AS CRIANÇAS AMAM

O estudo recebeu 3.243 respostas válidas de leitores do site e de seus seguidores nas redes sociais.

A sondagem apurou que 80% dos que responderam cancelaram ou adiaram viagens por conta da pandemia da Covid-19.

Dos que adiaram, 53% ainda não sabem quando vão fazer a viagem; 14% planejam retomar os planos entre outubro e dezembro deste ano. A maior parte das viagens canceladas ou adiadas era para o exterior (mais de 60%).

A crise econômica derivada da pandemia já impacta os planos de viagem dos brasileiros. Os que perderam emprego, tiveram renda reduzida ou sofreram redução de renda no núcleo familiar somam 53% dos participantes da sondagem.

Como voltaremos a viajar?

Segundo a professora Mariana Aldrigui, da Universidade de São Paulo, que auxiliou na estruturação metodológica da pesquisa,

“os resultados confirmam que 2020 teria sido o melhor ano para o turismo brasileiro desde 2014 e, como evidenciado, o comprometimento da renda em todos os segmentos econômicos vai impactar o turismo por um longo tempo, talvez até maior que o já previsto”.

Planos de viagem

Embora haja preocupação com os protocolos de segurança e higiene para uma viagem, os brasileiros planejam viagens de formato tradicional: Metade ainda pretende se locomover de avião (50,6%) e 45% usando o próprio carro.

O aspecto mais relevante na organização da viagem serão os dados sobre o estágio da contaminação pelo novo Coronavírus no destino escolhido.

Já em relação à hospedagem, hotéis, pousadas ou resorts são as principais opções que despontam nos planos dos participantes do estudo – somam 65% das respostas. Os que planejam alugar casa para férias ou feriado chegam a 14%.

“Nos próximos meses, todos vamos estar em busca de experiências seguras de desconfinamento” , assegura Ricardo Freire.

Destinos de praia lideram a preferência pela primeira viagem pós-quarentena ou pós-pandemia – 33% das respostas. Cidades grandes (18%), destinos de natureza (17%) e cidades pequenas (12%) aparecem em seguida. O grupo dos viajantes que ainda não escolheu destino soma 14%.

Como voltaremos a viajar?

Tipos de viajante

Os participantes da pesquisa foram convidados a se identificar com frases que sintetizam os tipos de comportamento.

Preocupação com higiene

Os participantes do estudo foram convidados a avaliar a importância de cinco critérios de segurança que constam dos diferentes protocolos adotados em destinos e estabelecimentos como hotéis e restaurantes.

Todas as cinco afirmações foram consideradas “Absolutamente importante” ou “Muito importante”, na seguinte ordem:

Hospedagem com selo de higienização;

2º Evitar destinos com aglomerações;

Disponibilidade de álcool em gel, máscaras e outros no destino;

4º Hospedagem onde o próprio viajante possa controlar a higiene do quarto/casa;

Destino com selo de segurança emitido pelo governo ou entidades do turismo;