Comportamento digital e hábitos de consumo

Comportamento digital e hábitos de consumo - Cultura Alternativa

Comportamento digital e hábitos de consumo da geração Z (pessoas com 18 a 24 anos) e como navegam na internet

O relatório, revela como são suas conversas nas categorias de varejo, compras, viagens, tecnologia e finanças.

Um dos destaques é que a internet é o principal canal de informação para esse público, além de outras informações interessantes sobre consumo e comportamento.

Geração Z utiliza internet como principal fonte de informação

Mais de 20 milhões de jovens estão conectados no país

Comportamento digital e hábitos de consumo

Internet dos filhos deve ser controlada,Feira do Empreendedor - Internet Pública e Gratuita

Levantamento indica que pessoas entre 18 e 24 anos representam 17% da população digital, com 22 milhões de visitantes únicos

63% desses jovens Z utilizam a internet como primeira fonte de informação, 96% acessam a categoria “Retail” e 35% gastam dinheiro sem pensar

A geração Z, composta por jovens entre 18 e 24 anos, tem estabelecido novos padrões de comportamento no mundo digital, desafiando os setores a buscar novas maneiras de atendê-los nos diferentes canais de interação.

A recente análise da Comscore intitulada “Geração Z” indica que o número de pessoas desta faixa etária conectadas no País chegou a 22 milhões, o que representa 17% da população digital. Entre eles, mais da metade (60%) utiliza apenas dispositivos móveis para se conectar.

Neste contexto, o relatório aponta que o perfil desses jovens é composto 69% por solteiros, 18% estão em união estável, 7% são casados e 6% são separados, e ainda que 41% já saíram da casa dos pais e 22% possuem filhos.

Essa é a geração que já nasceu conectada à internet, por isso, 42% concordam que se sentem perdidos quando estão sem celular e 28% têm a intenção de comprar um novo smartphone. Em média, esses usuários gastam uma hora e quarenta minutos por dia nas redes sociais.

Como consequência da alta conectividade em suas vidas, a análise mostra que 63% da geração Z utilizam a internet como primeira fonte de informação, 61% também encontram na rede o principal canal de entretenimento, 58% utilizam as redes sociais para enviar e receber comentários dos amigos e 49% acreditam que a qualidade do contato humano foi aprimorada pela internet.

Grande parte deles (42%) também utilizam as redes como segunda tela enquanto assiste à TV e 30% comentam sobre as marcas em seus canais digitais.

Entre as redes sociais de maior interesse e com mais interações desses jovens estão o Instagram, Facebook, TikTok, Kwai, Twitter, Pinterest e LinkedIn, conforme aponta o gráfico abaixo:

Comportamento digital e hábitos de consumo

Tendências de consumo e comportamento

A análise da Comscore identificou entre esses jovens um grande interesse por viagens, sendo que 53% acessam a categoria ‘“Travel” nos canais digitais.

Em respostas ao levantamento da companhia, 66% indicam que gostam da ideia de viajar para o exterior, 54% pretendem viajar de avião e 12% já visitaram outros países. Entre janeiro e junho de 2021 também houve um aumento entre eles no tempo de navegação dentro categoria “Turismo” em relação ao período anterior à pandemia, o que indica oportunidades para o setor.

Sobre os principais hábitos de consumo desta geração, grande parte (44%) utilizam a internet para planejar compras e 43% acreditam que comprar pela internet torna a vida mais fácil, 38% gostam das tendências de moda e costuma fazer compras por impulso, e 32% pagam para personalizar produtos de acordo com o seu estilo.

Os comentários de outros usuários também impactam 30% desses consumidores em suas decisões de compras e 25% seguem as indicações de influenciadores ao consumir.

Comportamento digital e hábitos de consumo

O relatório da companhia indica ainda que 96% da geração Z acessa a categoria “Retail” e gastam em média três horas e meia por mês navegando neste segmento.

Essa média vem crescendo ano após ano e alcançou um pico na última Black Friday. Entre os setores de maior interesse dentro do varejo estão:  eletrônicos, itens de moda e vestimentas, produtos de alimentação e supermercado, sites de comparação de produtos e artefatos de fragrância e cosmética.

Outro ponto de atenção em relação às informações apuradas diz respeito à relação da geração Z com suas finanças.

Mais da metade desses jovens (52%) pagariam o que fosse necessário por um bom conselho financeiro, 50% têm interesse, mas acham difícil economizar, 41% acreditam que o cartão de crédito dá mais poder de compra, e 35% gastam dinheiro sem pensar nas consequências.

“Neste novo levantamento, notamos que os jovens da geração Z utilizam a internet como ferramenta para grande parte de suas atividades, seja para se relacionar, consumir ou investir.

Contudo, muitos ainda buscam por conselhos para melhor administrar suas vidas financeiras. Esses insights podem ajudar as marcas a trabalhar em novos conceitos para agradar esse público, que é também bastante exigente”, afirma Alejandro Fosk, Gerente Geral da Comscore na América Latina.

O relatório completo sobre a geração Z pode ser acessado aqui.

Adolescência | Geração Z | Millennials | sociedade