Do Central Park à ponte do Brooklyn: como curtir NY em 24 horas

Como aproveitar ao máximo um dia na cidade, visitando as principais atrações e experimentando um pouquinho da gastronomia local.

Vale a pena passar apenas um dia em Nova York?

Quando recebo esse tipo de pergunta, minha vontade de cara é dizer “não”, porém, a verdade é que “depende”.

Neste fim de semana, por exemplo, receberei uma amiga que fará uma longa conexão na cidade e, por isso, me pediu para montar um roteirinho com as principais atrações que dá para visitar em 24 horas.

Sim, estão rolando várias promoções de passagens para a Europa com as companhias aéreas americanas, que, muitas vezes, oferecem para o cliente a opção de “stopover”.

Ou seja: você passa algum tempo nos EUA antes de seguir viagem, sem ter que pagar nada a mais por isso.

Minha amiga nunca veio para cá e, agora, no meio de uma jornada a Londres, teve a chance perfeita de dar uma passadinha em Nova York e comemorar comigo o meu aniversário (faço 30 anos na próxima segunda-feira).

Pensando em outras pessoas que tenham pouco tempo para explorar a Big Apple, compartilho abaixo o roteiro que planejei com a minha amiga:

Café da manhã americano

Para começar o dia, um bom brunch, afinal, essa é uma das melhores formas de mergulhar na cultura local, comendo.

Eu fiz um post sobre os melhores lugares para comer clássicos americanos, como Eggs Benedict e Panquecas, e para amanhã selecionei um deles, o Clinton St. Baking.

De lá, andaremos pelo Soho e Greenwich Village (o bairro mais bonito de NY, na minha opinião) e ver a fachada do prédio de “Friends”, porque a minha amiga é muito fã da série.

Se você também curte, anote aí o endereço: 90 Bedford Street.

Seguiremos de metrô para Wall Street, onde está um velho conhecido dos turistas, o famoso touro de metal, acompanhado da nova super heroína da cidade, a escultura de uma menina feita do mesmo material, que corajosamente o encara.

Felizmente, minha amiga não quer fazer o passeio de barco até a estátua da Liberdade, que eu considero uma roubada – e já expliquei porque em um post polêmico -, mas vamos até o Battery Park dar um tchauzinho para ela e tirar algumas fotos é claro.

Cenários de filmes

A essa altura, eu espero que ela já esteja com fome, para a gente pegar o metrô e seguir para o Shake Shack do Madison Square Park, comer um dos melhores hambúrgueres da cidade e ver uma das construções mais icônicas da Big Apple, o Flatiron Building, também conhecido como o “prédio do homem aranha”.

Falando em super heróis, seguiremos para a estação Grand Central, onde foram gravados inúmeros filmes, como “Os Vingadores”.

Ali pertinho está a Biblioteca Pública de Nova York, que ficou conhecida pelo filme “Bonequinha de Luxo”, entre outros clássicos, e cuja arquitetura já vale a visita – é possível fazer um “audio tour” gratuito em inglês ou espanhol pelo local.

Depois, seguiremos de metrô até o Central Park, mais especificamente à estação 72nd Street, que fica pertinho de uma das partes que eu mais gosto, a fonte de Betesda. Sim, se você tem pouco tempo na cidade, precisa decidir previamente o que verá no Central Park, já que o lugar é gigantesco.

Outra dica é: compre um bilhete ilimitado do metrô, para facilitar o seu deslocamento pela cidade. Para saber mais sobre isso, veja o nosso post sobre Transporte em Nova York.

Nós cruzaremos andando o parque até o Metropolitan, que eu considero o melhor e mais completo museu de Nova York. Sim, lá dá para ver múmias, esculturas, quadros e muito mais.

E no fim de semana ainda tem bar no hall com música ao vivo tocada em um lindo piano de cauda, a partir das 18h.

Compras e clichês que amamos (ou não)

Depois de descansar um pouquinho tomando vinho nesse bar, seguiremos nosso passeio andando pela Quinta Avenida até a loja da Uniqlo, que é um dos melhores lugares para comprar casacos com bom custo-benefício. Como a minha amiga está indo para Londres, onde a libra está cinco vezes mais cara do que o real, é melhor fazer umas comprinhas aqui mesmo.

Nesse passeio a pé visitaremos também a Catedral de St. Patricks e o Rockefeller Center, e teremos a difícil missão de escolher se comeremos morangos com chocolate na loja da Godiva ou os famosos cupcakes e Banana Pudding da Magnolia Bakery. Sim, como somos adultas, podemos comer a sobremesa antes do jantar.

Energizadas pelo doce, seguiremos andando até a Times Square. Não, eu não odeio o principal cartão-postal da cidade e, sim, acho que todo mundo tem que passar por lá em sua primeira visita por NY. Só não aconselho que fique “apenas lá” ou tempo demais.

Tenho certeza que minha amiga vai amar, não só porque o local é muito fotogênico, mas também porque abriga uma loja linda da Disney, com preços incríveis, que te faz querer comprar todos os brinquedos da Moana, mesmo que não tenha filhos.

Ninguém dorme

Como ela quer ver a cidade do alto, pegaremos o metrô para o Empire State Building, que fica aberto até de madrugada. Ou vou convencê-la a desistir desse plano e investir o dinheiro em drinques em um dos rooftops da cidade, que citei em outro post do blog.

A fome nesse momento já deve estar de volta e será uma excelente desculpa para uma caminhada até a 14th Street, onde estão duas das pizzarias mais gostosas da cidade: a Artichoke e a Joe’s Pizza, onde você consegue comer bem por menos de US$ 10, no melhor estilo #nyc10orless.

Se estivermos animadas, podemos seguir andando para um dos muitos bares do East Village, bairro onde moro, de preferência para ouvir jazz no excelente Rue B.

Para o dia nascer feliz

Como o voo da minha amiga para Londres parte apenas às 10h, vamos madrugar para ver o sol nascer atravessando a ponte do Brooklyn andando. De lá ela seguirá de metrô para o aeroporto.

Quero que sua última imagem de Nova York seja a linda paisagem que dá para ver do Brooklyn Bridge Park, para deixá-la cheia de vontade de voltar para cá com mais tempo.

Fonte viagemeturismo