Como se comportar em uma viagem de ecoturismo

Ecoturismo - Cultura Alternativa

Dicas de como se comportar em uma viagem de ecoturismo

Orientações incluem desde o básico, como não jogar lixo no percurso, até recomendações mais específicas, que variam de acordo com cada lugar.

O ecoturismo é uma das tendências que vão aquecer o mercado de viagens domésticas no Brasil em 2022. Segundo estudo realizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), com o avanço da vacinação e a retomada de atividades, a projeção é de que o segmento volte ao patamar de faturamento anterior à pandemia.

Conforme o levantamento, os benefícios com o retorno tendem a ser alcançados mais rapidamente por empreendedores que apostarem no turismo de proximidade e no ecoturismo.

Segundo o Sebrae, os brasileiros estão à procura de lugares mais próximos que ofereçam recursos naturais, como praias, cachoeiras, reservas e parques.

O Ministério do Turismo reconhece as novas tendências como possibilidades de valorização da diversidade e das particularidades do Brasil.

De acordo com a Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), o ecoturismo é um segmento que se vale dos patrimônios natural e cultural de forma sustentável, incentivando sua conservação e a formação de uma consciência ambientalista que promova, também, o bem-estar dos povos envolvidos.

Ecoturismo

Responsabilidade ambiental deve ser intensificada

Nesse cenário, é intensificada a importância de praticar atividades com responsabilidade ambiental nos destinos do ecoturismo do Brasil, como a cidade de Bonito (MS), a 297 km da capital Campo Grande.

Para desfrutar de experiências em meio à natureza – uma visita ao Parque das Cachoeiras de Bonito, por exemplo – os turistas precisam manter o compromisso de respeitar e preservar o contexto natural e a cultura da região em que estão inseridos.

As dicas para se comportar em uma viagem de ecoturismo incluem desde o básico, como não jogar lixo no percurso, até recomendações mais específicas, que podem variar de acordo com cada lugar. Em relação a Bonito, a proposta do local é promover atividades com interferência mínima na natureza e prezar pela sustentabilidade, conforme preconiza a Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul.

Manter a atenção ao trajeto e às recomendações do guia de turismo de cada passeio é imprescindível para a segurança tanto do local quanto das pessoas. Além disso, é importante respeitar a fauna, manter a calma em eventuais encontros com animais silvestres e observá-los a distância.

Para conservar a natureza de cada lugar, não é recomendado tirar mudas, galhos, flores e pedras do ambiente. Deve-se evitar, ainda, fumar, fazer fogueiras e usar substâncias tóxicas.

Ecoturismo

Cuidados com biossegurança

A pesquisa do Sebrae considera que para voltar a faturar na retomada do turismo, as empresas do setor precisam aderir aos protocolos de biossegurança contra a disseminação da Covid-19 e às novas tecnologias para garantir a confiança dos clientes.

A Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta) reconhece que a atividade turística foi uma das mais impactadas pela pandemia.

A fim de que a atividade econômica continue de forma segura, o órgão acredita ser necessária a adesão de práticas de biossegurança adequadas ao setor.

Algumas das orientações reforçadas pela Abeta incluem medidas de distanciamento físico, prevenção de contágio e sanitização de ambientes.

Além disso, é recomendada a higienização de equipamentos, objetos, roupas, veículos e resíduos, bem como medidas de higiene pessoal para colaboradores e consumidores, junto a campanhas de comunicação e ações de monitoramento.

DESTINOS | Ecoturismo | TURISMO