Educação ruim para um povo no abismo – Por Ediney Santana

Educação ruim para um povo no abismo

Educação ruim para um povo no abismo

A escola não prepara ninguém para vida, é parte da vida, não é uma fábrica em que se molda personalidades ou caráter. Quando uma criança chega à escola já traz consigo toda uma visão de mundo apreendida com os pais.

O aluno agressivo na escola, salvo se tiver algum problema de ordem psíquica, é o espelho dos seus pais, é agressivo porque seus pais são. Personalidade cada um tem a sua, caráter é uma construção social e se o aluno tem pais de caráter truculento socialmente certamente o seu será afetado pelo exemplo de que tem em casa.

A escola deveria cuidar apenas da instrução formal de seus alunos, do debate plural de questões sociais relevantes, discutir interdisciplinarmente questões filosóficas, religiosas, políticas, artísticas, incentivar o altruísmo e empatia, solidariedade e compaixão, respeito à diversidade e todo legado cultural do Brasil.

A escola ideal é também a que mesmo antes de nascer é vilipendiada, o medo de uma educação libertadora e o desprestígio imposto politicamente a própria escola criou movimento bizarros como “Escola sem partido” ou os plagiadores e adaptadores de ideias estadunidenses como o estudo em casa, como se pais que não conseguem demonstrar o mínimo de civilidade e respeito em sociedade fossem capazes também de ensinar algo que eles não têm a mínima condição acadêmica para fazer.

Se não bastasse o culto a ignorância, agora se apela para desarticulação da própria escola e nesta cruzada medieval professores (as) foram transformados em inimigos. O Brasil como escreveu Millôr Fernandes, é a vanguarda do atraso.

✔ Por Ediney Santana, para o Cultura Alternativa

👉 acesse os – Artigos de Ediney Santana no Cultura Alternativa

📍 **Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha do Cultura Alternativa. 📍

𝔻𝕚𝕔𝕒𝕤 𝕕𝕠 ℂ𝕦𝕝𝕥𝕦𝕣𝕒 𝔸𝕝𝕥𝕖𝕣𝕟𝕒𝕥𝕚𝕧𝕒