Esgotamento e Compreensão – Por Anand Rao

Esgotamento e Compeensão

Estou esgotado ao ver ações dispares na sociedade do que penso.

Tenho que compreender ações dispares do que penso na sociedade.

Estou ansioso, para que minha vida ande sem ninguém se intrometer.

Tenho que compreender a intromissão de quem é mais, hierarquicamente, do que eu.

Estou esgotado, com uma vontade absurda de realizar e encantar meus sonhos.

Tenho que compreender que a realização dos sonhos depende de uma série de fatores.

Estou esgotado com o país tropical, incrível, harmônico ter se despedaçado.

Tenho que compreender que este país tem cabeças pensantes, que questionam, e isso, provoca a discussão e não a depressão.

Estou esgotado por ter que fazer tudo hoje, sem solicitar ajuda, a não ser da minha mulher, sempre companheira.

Tenho que compreender que na internet tem tudo e tenho que, com calma, muita calma, aprender as coisas e fazer, realizar, vencer.

Estou esgotado e ansioso.

Tenho que compreender que o esgotamento e a ansiedade geraram problemas graves de saúde em mim, portanto, não há como ficar nestes sentimentos.

Como devo proceder no dia a dia?

Como devo me comportar publicamente?

Como devo tocar, escrever, encantar?

Não sei, não sei, não sei.

E a vida me dá o direito de não saber.

Se não sei, não sei, fica como está.

Se sei e quero mudar, vou agir.

Se sei e quero mudar, mas, dependo de outros para a mudança acontecer, tenho que aguardar, acreditar, cativar os que têm minha vida em suas mãos.

Enfim…. Somos uma sociedade e dependemos uns dos outros.

Em sendo assim. Só me resta este texto e o trabalho diário, para me equilibrar e fazer-me voar em sonhos.

Escrever é o melhor remédio.

Tocar, compor, se dizer, dizer suas ideias através da música.

Usar o poema, para ir além, voar, sonhar, revelar.

Estou esgotado, mas, ao escrever este texto, o esgotamento deu lugar à compreensão.

A ações em prol de objetivos.

À pensamentos positivos.

Portanto, sigamos e sejamos tudo que queremos ser.

E quanto a depender dos outros, é normal, a vida tem esse limite.

Estou esgotado, sei disso, mas, também estou sonhando e isso é que vale.

Anand Rao

Editor do Cultura Alternativa