Exposição CONTEMPORÂNEO, SEMPRE

Exposição CONTEMPORÂNEO SEMPRE

Exposição CONTEMPORÂNEO SEMPRE. Pela primeira vez parte do acervo de obras de arte do Santander será exibido, na exposição.

CONTEMPORÂNEO, SEMPRE – Coleção Santander Brasil, no Farol Santander.

Exposição Contemporâneo, Sempre
Data: 27 de agosto a 5 de janeiro de 2020
Endereço: Farol Santander – Rua João Brícola, 24 – Centro
Funcionamento: terça a domingo
Horário: 9h às 20h
Ingressos: R$ 25,00 (visitação completa ao Farol Santander)

Com um panorama de 70 anos da arte brasileira, a exposição reúne um conjunto significativo de pinturas, esculturas, desenhos, gravuras e fotografias.

Das mais de duas mil obras do acervo, foram escolhidos 64 trabalhos, divididos nas categorias Abstração, Retrato e Paisagem, que trazem aos visitantes novas possibilidades de leitura e compreensão da arte brasileira.  

Obras e espaço multimídia

Dentro das divisões estabelecidas pela curadoria, destacam-se artistas e suas respectivas obras: Abstração: Alfredo Volpi, Sem Título (1960); Tomie Ohtake, Sem Título (1978); Manabu Mabe, Voz da Selva (1969) Retrato: Di Cavalcanti, Mulata na Cadeira (1970); Milton Dacosta, Figura (1948); John Graz, Canoeiros (1975); Paisagem: Darel Valença, Sem título (1968); Candido Portinari, Cavalo, Casebre e Paisagem, (1959); Claudia Andujar, Conselho de homens Xicrin-Kayapo, Estado do Pará, Amazônia, 1966.

A exposição terá, ainda, um espaço multimídia desenvolvido pela Rizoma Edições Digitais, onde os visitantes poderão interagir a partir de uma projeção na parede, com imagens desconstruídas das obras expostas. O público poderá alterar as formas e cores projetadas com seus próprios gestos e movimentos.

De acordo com Ricardo Ribenboim, um dos curadores da exposição, o título da mostra remete ao fato de que as obras foram adquiridas muito perto do período em que foram produzidas, refletindo a arte do momento da aquisição.

“Isso é algo importante porque é um estímulo à produção da arte. O que vemos aqui são muitas obras importantes de seus períodos. O mais importante nesse processo de seleção foi fazer não só a escolha pelo período de sua produção, mas pela técnica fundamental do artista”, disse.

Também curador da mostra, Agnaldo Farias explicou que já conhecia o acervo Santander que é quase inacreditável e também destacou o fato de as obras serem adquiridas no momento em que foram produzidas. Segundo ele, quem compra uma obra enquanto ela está sendo produzida está fazendo uma aposta. “Nesse momento você não é mais simplesmente alguém que faz a difusão, mas você está cúmplice da produção. Você se envolve em um outro patamar. Quando você compra uma obra de um artista já consolidado você não está correndo risco”.

 O curador Agnaldo Farias, comenta as obras da Exposição Contemporâneo, sempre, Coleção Santander Brasil, no Farol Santander.

Educadores estarão presentes no espaço para atendimento ao público espontâneo e grupos agendados. Para mais informações sobre dias e horários disponíveis para agendamento de visitas orientadas para grupos, entrar em contato no email agendamentocs@base7.com.br.

Com informações Agencia EBC