Histórias em quadrinhos desenvolvem a leitura e a escrita

Histórias em quadrinhos

Histórias em quadrinhos desenvolvem a leitura e a escrita e estimulam o gosto pelas artes

Narrativas são uma opção para professores trabalharem a imaginação e a criatividade dos alunos

 Conhecidas como narrativas seguidas de uma sequência de imagens, desenhos ou figuras impressas, inseridas em espaços delimitados em “balões” de diálogo, geralmente em gibis, as folhinhas são uma boa dica para ensinar sobre produção de texto. São indicadas para desenvolver a arte, a leitura e a escrita.

Histórias em quadrinhos
Histórias em quadrinhos

Histórias em quadrinhos

Segundo a coordenadora do Ensino Fundamental do Colégio Marista Goiânia, Andrea Prado, a produção de histórias em quadrinhos é uma atividade enriquecedora que possibilita ao aluno o acesso às referências de conteúdo autobiográfico, a criação de argumentos narrados com base em experiências vividas por ele mesmo e por pessoas próximas. “Devemos desenvolver esse tipo de atividade que é tão positiva na formação de nossas crianças e jovens”, disse.

Para começar a escrever uma história em quadrinhos, é necessário fazer uma pesquisa para embasar a narrativa. Também é conveniente criar um fato para o desenrolar da trama. Desenvolver roteiros e ligar a narrativa a algum aspecto pessoal torna a história mais atrativa. Mas aí o que vale é a imaginação e criatividade de cada um.

Histórias em quadrinhos

Não se sabe ao certo a origem dos desenhos, mas, segundo estudiosos da área, o primeiro super-herói dos gibis a se tornar ídolo foi o Superman, em 1938. Vale lembrar que antes dele já havia outros como Yellow Kid, Tarzan e Fantasma. E no Brasil, as histórias em quadrinhos tiveram início com Pererê, de Ziraldo, valorizando o verde-amarelo.

O que se sabe é que, ao optar por uma aula com este recurso, o professor certamente vai incentivar a prática da leitura, o desejo e o prazer de ler; ajudar os alunos a conhecer esse gênero textual em sua estrutura e função, percebendo características da linguagem das histórias em quadrinhos e ainda levar diversão para os estudantes na hora da leitura das histórias. Por isso, essa é sempre uma boa pedida.