Idoso: como preparar a saúde para a terceira idade?

expectativa de vida - Cultura Alternativa

Idoso: como preparar a saúde para a terceira idade?

A cada ano, a expectativa de vida segue aumentando no Brasil. Em 2017, Brasília ocupou o top três entre as cidades com maior expectativa de vida do país

O Brasil, que já foi considerado o país dos jovens, vê a população envelhecer com o aumento da expectativa de vida. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida ao nascer, em 2019, é de 80 anos para mulheres e de 73 anos para homens.

De 2012 a 2017, o número de pessoas com mais de 60 anos no país subiu 18%, alcançando 30,2 milhões, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) do IBGE. Nesta pesquisa, Brasília foi posicionada como a capital com a terceira maior expectativa de vida do país, empatado com São Paulo e ficando atrás apenas de Santa Catarina.

O dado serve de alerta para que o governo e a sociedade se preparem para essa nova realidade não tão distante. Para a sociedade, a preparação para a chegada da terceira idade, a partir dos 60 anos, começa com a mudança de hábitos ainda durante a vida adulta.

Autoestima e vaidade na terceira idade

Expectativa de vida – Como preparar a terceira idade?

Ingestão de água, hidratação da pele e banhos mais curtos são algumas sugestões para o cuidado com a pele dos idosos

O tempo seco é um dos principais fatores externos que predispõem alterações na pele dos idosos, que já sofrem com a perda natural da hidratação e elasticidade do maior órgão do corpo humano.

É natural que esse grupo etário apresenta mais coceiras, causando micro lesões, já que a aparência da pele com o tempo se torna mais seca, tornando-a mais sujeita a machucados e infecções.

Algumas dicas para os cuidados diários.

Atenção com a duração dos banhos e a temperatura da água: é importante lembrar que banhos muito quentes prejudicam a pele, pois a temperatura elevada pode causar queimaduras ou ressecamento.

Prefira os mornos e de menor duração para não ficar tanto tempo exposto à água. O sabonete deve ser passado gentilmente sobre o corpo e evite produtos que tenham componentes que favorecem o ressecamento, como esfoliantes.

Hidratação diária: aproveite para se hidratar logo após o banho, já que a pele absorve melhor a composição do produto quando os poros ainda estão abertos. Prefira hidratantes que não contenham nenhum tipo de fragrância, pois é possível que alguns cheiros irritem a pele ou causem alergias.

Hidratação: faça da ingestão de água um hábito diário. Ela é um hidratante natural e previne complicações dos órgãos externos e internos e diminui a sensação de inchaço causado pela retenção de líquidos. Além disso, a falta de água pode resultar em desidratação, pele ressecada e problemas nos rins.

Expectativa de vida

“Com devido acompanhamento, a maioria dos casos podem ser tratados. Em algumas situações acontece de a família não ter paciência em cuidar do idoso. O cenário por si só já provoca alterações de convívio social, e esse tratamento familiar pode fazer com que o quadro evolua até mesmo para uma depressão, já que o idoso está sofrendo pela fragilidade do momento e a dependência que passa a ter”, detalha o urologista.

A desidratação também pode acontecer com frequência e se tornar um problema severo. Isso porque os sintomas causados pela falta de água vão desde infecções urinárias até confusão mental.

“Se você convive com um idoso, o ideal é que se incentive sempre a ingestão de líquidos, mesmo que ele não manifeste sede. Se notar sintomas de desidratação, como boca e mucosas muito ressecadas, excesso de sono, pouca ou nenhuma micção, o indicado é procurar um médico”, explica Buta.

🅰🅲🅾🅼🅿🅰🅽🅷🅴 🅰🆂 🆄🅻🆃🅸🅼🅰🆂 🅼🅰🆃🅴🆁🅸🅰🆂 🅳🅾 🅲🆄🅻🆃🆄🆁🅰