Ilha Magnética, nossa São Luís do Maranhão, completa 407 anos

São Luís do Maranhão

Hoje, nossa Ilha do Amor, nossa Ilha Magnética, nossa São Luís do Maranhão, é a aniversariante do dia.

Com seus 407 anos, ela  para muitos é velha, como para muitos é nova, leva consigo marcas profundas da falta de cuidado dos seus governantes e do seu povo, mas carrega entre suas ladeiras, becos, ruas e largas avenidas a esperança de dias melhores.

Minha cidade, meu berço, minha morada, sei que apesar das marcas e rugas deixadas ao longo do tempo, ela também vislumbra um futuro promissor, que nos faz ter esperança dela crescer e de velha se tornar nova para os olhos da esperança que seu povo espera dela, quem sabe não será hoje, pois vejo claramente que muitos caminhos se abriram, muitos vieram pra cá, muitos cada vez mais se apaixonam por ela, e como é o Amor que alimenta e retroalimenta a vida, percebo que a São Luís que um dia conheci está mudando, está criando ares de cidade grande, onde o velho e o novo vão se confrontando, mas vão se confundindo e tornando-se um só.

Muitos lugares precisam de melhorias, em questões básicas, na sua infraestrutura, que possibilite o ir e vir com tranquilidade, onde a água chegue em todas as casas, onde a limpeza pública seja mais bem administrada, mas também que o povo tenha a consciência de sua responsabilidade.

Vejo minha cidade com os olhos de uma criança na maior parte das vezes, vejo beleza nos seus casarões, assim como nós seus arranhas céus, nas suas ruas estreitas e becos sem saída, mas também beleza nas lindas avenidas que recortam a cidade como veias do nosso corpo, levando sangue, o sangue que alimenta com vida, a vida de seu povo que a mantém viva e pulsante.

A cidade encanta, me deixa inebriado e saudoso, me deixa poético, me deixa alegre quando ouço o som das matracas dos bois a acordar a serpente, àquela que está adormecida e pronta para engolir a São Luís de Alcione, de Zeca Baleiro, de Gonçalves Dias,  de Rita Ribeiro, Josué Montelo, Ferreira Gullar, Nauro Machado, Bandeira Tribuzi e tantos outros expoentes de nossa cultura, mas sobretudo de seu povo, de sua gente que vive e pulsa com fé, a mesma fé que temos no nosso padroeiro, São José de Ribamar.

Feliz Aniversário minha e nossa São Luís do Maranhão.

Te Amo. Cândido

Artigo de Cândido Sousa, um maranhense apaixonado.