Lições da monja Coen

aprendizado e crescimento

Nascida em São Pulo, SP, Brasil, no ano de 1947, a monja Souza Coen foi jornalista profissional em sua juventude, tendo sido repórter do Jornal da Tarde, vespertino da empresa S.A O Estado de S. Paulo, e hoje é referência em temas que são do cunho de aprendizado e crescimento.

Durante o seu treinamento no Mosteiro Nagoya foi a primeira Shusso na história do Mosteiro Feminino, sob orientação da Abadessa, Ayoama Shundo Docho Roshi. Portanto, ela possui muitos ensinamentos valiosos e preciosos para as pessoas que desejam crescer internamente.

Lição 1

Como lidar com o desconforto da incerteza?

Muitas vezes, as questões do “não saber fazer” mexem com o nosso cérebro e ativa coisas extraordinárias em nós. Sair da nossa área de conforto nos modifica, assim como os atletas nos Estados Unidos que praticam o conceito de “flow”, ou seja, movimento.

A meditação nos faz isso, ela nos provoca, ela não pode ser uma coisa confortável e gostosa, sendo que o resultado final da meditação é muito bom. Mas o processo de travessia da meditação deve ser um pouco desagradável porque ela toca em aspectos que você não conhece de você mesmo.

É nesse ponto que devemos trabalhar as nossas incertezas e lidar com o desconforto que ela traz. Pois através da meditação podemos elevar o nosso estado mental e espiritual para onde nós possamos conhecer a nós memos e lidar com os nossos problemas.

Portanto, tratando-se de aprendizado e crescimento, devemos fazer o nosso melhor para estarmos em um estado de espírito, através da meditação, que nos traga equilíbrio, segurança, conforto e paz, eliminando as sombras das incertezas e nos reconstruindo frequentemente.

Lição 2

Carregamos nossos karmas para outras vidas?

Muitas coisas misturamos muito quando falamos de karma, pois se tudo é karma, então karma não existe. Karma é muito específico por aquilo que nós fazemos, falamos e pensamos, que criam uma energia no universo e que tem uma continuidade sim que não termina com a sua morte.

O karma tem continuidade, mas não é exatamente você, porque para nós não tem um “eu” fixo e permanente, a identidade que você é agora é única. O karma não transmigra e não fica alojado nem no cérebro, nem na mente e nem no corpo.

Sendo que a energia se encontra no universo, nós deixamos esse “in-print” benéfico, maléfico ou neutro, que vai provocar que as vidas subseqüentes, que não é exatamente você, mas estão influenciadas por aquilo que você deixou, vão se manifestar dessa forma.

Portanto, para que possamos ter um aprendizado e crescimento nesta vida, é necessário que passemos a desejar uma continuidade boa para as próximas vidas, cessando aquilo que não é benéfico e começando a gerar um karma bom para as próximas vidas.

Lição 3

O que estão pensando de nós?

Temos às vezes uma preocupação muito grande do que os outros estão achando de nós. E essa preocupação perturba a nossa existência, porque você não se manifesta como você é. Nós sempre estamos em resposta ao outro, sendo o outro o nosso espelho e a nossa referência.

Mas se você está fazendo as coisas em relação ao que os outros pensam de você, sendo que cada um de nós está preocupado consigo mesmo. Como vou encontrar um caminho melhor de vida? Como despertar uma sabedoria mais sabia da existência?

Como você terá menos dificuldades e problemas? Como ter um pouco mais de saúde? Todas essas coisas devem ser observadas com profundidade não pelo outro, mas sim por você mesmo. E esta é a chave principal do “zen”, você observar a você mesmo.

Logo, para que possamos ter um aprendizado e crescimento, é necessário observarmos a nós mesmos, e observarmos cada indivíduo que encontramos uma possibilidade da mente humana, da sua mente, do corpo humano e do seu corpo.

Redação – Cultura Alternativa

A IMPORTÂNCIA DA MEDITAÇÃO EM MOMENTOS DE CRISE