EUA abrem 300 livrarias independentes em dois anos

Livrarias independentes -pilha de livros - Cultura Alternativa

Livrarias independentes

Membros da American Booksellers Association sobem de 1.689 para 2.023 desde julho de 2020; nova lojas apresentam maior diversidade de perfil, com mais empreendedores mulheres, afro-americanos e asiáticos

O jornal The New York Times publicou no final de semana reportagem que aponta um número de pelo menos 300 novas livrarias independentes abertas no país durante os últimos dois anos.

Ao divulgar a notícia animadora para o mercado, aponta também para uma diversidade maior entre os perfis dos novos pontos de venda.

Livrarias independentes
Livrarias independentes

Livrarias independentes

Os livreiros entrevistados exibem essa diversidade. Um grupo de empreendedores no qual mais mulheres, afro-americanos e asiáticos abrem suas lojas projetando em seus estoques seu perfil pessoal. Há relato de lojistas que conseguiram recuperar o investimento inicial em quatro meses.

Allison Hill, à frente da American Booksellers Association, entidade que reúne livreiros independentes, se diz chocada com o aumento de associados.

Em julho de 2020, sua lista de membros registrava 1.689 lojistas. Hoje, são 2.023 associados, e Allison fala em dados preliminares que indicam cerca de 200 livrarias começando a funcionar dentro de um ou dois anos.

Ela aponta ser esta a maior corrida de livrarias independentes que já presenciou e que o mais impressionante é ter começado em 2020, momento em que a venda de livros nos EUA apresentava queda no patamar de 30%.

Quem tem entendimento do inglês pode conferir a reportagem on-line no site do New York Times, sendo necessário preencher um breve cadastro.

Texto Original – Publishnews

LEIA SOBRE LITERATURA