Livre concorrência ou monopólio na aviação

Livre concorrência ou monopólio

Livre concorrência ou monopólio na aviação

 

O Brasil está afundado numa crise financeira. Na verdade, nos últimos anos, raras foram as vezes em que estivemos sem crise, e quando noticiaram isso, os resultados eram manipulados. Ficamos entristecidos com a crise na Avianca que pediu recuperação judicial para não perder seus aviões. Será que hoje, em Dezembro de 2018, o Brasil é um país seguro para se investir. Hoje, quem investe em nosso país, visa lucros altos ou baixos, mas, nunca medianos, equilibrados, pois, o país notadamente não ajuda os investidores. Na verdade o Brasil é um poço de incerteza.

 

Livre concorrência – Avianca

A empresa acumula dívida de R$ 493,8 milhões, segundo o jornal Valor Econômico. A companhia tem justificado a piora operacional pela alta do dólar e pelo aumento do preço do combustível de aviação.

Endividada e sem opção, a Avianca Brasil teve de entrar na justiça com o pedido de recuperação judicial para evitar que os aviões fossem retomados e atividade da companhia prejudicada. No pedido, a empresa argumentou que a retomada dos aviões ameaçava a viagem de cerca de 77 mil passageiros em dezembro e representaria a redução de 30% da sua frota.

“A Avianca comunica que, em resposta à resistência de alguns arrendadores de suas aeronaves em chegar a um acordo amigável no processo de negociação em curso, a companhia entrou com um pedido de recuperação judicial para proteger seus clientes e passageiros e evitar qualquer impacto em suas operações”, informou a companhia por meio de nota.

 

Monopólio – Latam, Gol e Azul

Há o monopólio? Não. Existem 03 empresas disputando o mercado nacional, fazendo suas promoções, conquistando destinos novos, mas, a crise na Avianca, diminui a livre concorrência e altera o panoram para um possível cartel ou mesmo concorrência, com um menor poder de fogo.

 

Livre Concorrência – Sugestão

O que seria interessante na livre concorrência é a abertura para várias empresas. Assim poderíamos pesquisar no mercado e adquirir passagens dentro das nossas possibilidades financeiras.

Diriam os menos informados, o governo deveria ajudar a Avianca, mas, não é possível devido às dívidas e diversos resultados administrativos.

Torcemos para a Avianca se recupere e permaneça disputando o mercado nacional de passageiros.

 

Anand Rao

Editor do Cultura Alternativa

https://culturaalternativa.com.br/