Marie Fredriksson, mais uma voz se cala.

Marie Fredriksson, mais uma voz se cala.

Por Luciene Andrade- cantora, psicóloga, musicoterapeuta.

Ao ler hoje pela manhã, de um grande amigo, a notícia de que a vocalista do Roxette, Marie Fredriksson, havia falecido, algo em mim ficou em silêncio por alguns minutos. A única palavra que me ocorreu logo após recobrar a consciência foi: como?

Sabemos que todos nós um dia iremos encerrar nossa existência por aqui. Mas algumas pessoas deixam um quê de imortalidade por onde passam. E nós da cultura sabemos o quanto a música é capaz de nos proporcionar essa sensação de permanência, de pertencimento, de poder viajar entre mundos, de ser atemporal. Com a música é possível ressignificar sentimentos, acessar memórias e lembranças.

Marie e suas canções foi capaz de produzir toda essa mágica numa geração na qual me incluo. Suas canções fizeram parte do meu repertório como cantora também. Suas canções embalaram meus sonhos de adolescente.

Sua voz, potente e única dentre tantas vozes  predominantemente masculinas no meio musical, permitiu que muitas de nós pudéssemos mostrar nosso valor, como intérpretes capazes de performar qualquer estilo musical. 

Marie Fredriksson, com toda certeza abriu muitas portas para nós. Só tudo isso já seria suficiente para entender a importância de sua existência.

Mas então, me vem a resposta do “como”, que havia perguntado no início; de câncer. 17 anos lutando bravamente contra um tumor cerebral. Nesse ínterim, além dos tratamentos agressivos, conseguiu continuar produzindo musicalmente inclusive fazendo algumas turnês. 

Pra mim, que também venho lutando contra um câncer linfático há 19 anos, recebo sua partida com grande reverência, respeito e admiração por esta “vida” que, através da música, não só fez parte das “vidas” de toda uma geração, mas também deixa pra todos nós uma grande lição: se é pra viver, que seja intensamente. Que seja para tocar o coração das pessoas.

 “Ouça seu coração” era o que uma de suas canções nos ensinava.

Não se preocupe, Marie. Sua voz irá ecoar em cada um de nossos corações. Seremos sua voz.

Gratidão.