Millennials e Geração Z e o turismo

Millennials e Geração Z - Cultura Alternativa

Millennials e Geração Z estabelecem tendências para o renascimento do turismo

A pandemia COVID-19 transformou as experiências de viagem em algo completamente diferente, levando a uma série de mudanças no comportamento dos viajantes que, embora observem alguns aspectos temporários, consolida tendências que prevalecerão futuramente, por exemplo, entre os mais jovens, identificados pela Organização Mundial do Turismo (UNWTO) como “os mais resilientes” durante este período.

Leia sobre - Pesquisa mostra que Geração Z foi a mais impactada

Enquanto os millennials ou geração Y (nascidos entre 1981 e 1995) procuram viver e desfrutar de experiências focadas em conhecer novas culturas, saborear a culinária local e trocar costumes com pessoas de todo o mundo

A geração Z (nascidos entre 1996 e 2010) prefere o ecoturismo e atividades que lhes permitam conectar-se com a natureza, pois valorizam o meio ambiente, além de desfrutar de viagens para assistir a concertos, música e festivais culturais.

Entretanto, algo que distingue e une as duas gerações é que elas são digitais, apaixonadas e aventureiras; e que após a pandemia a prevenção e segurança farão parte dos requisitos quando decidirem conhecer um novo destino.

Millennials e Geração Z

Para obter uma compreensão profunda do comportamento pós-pandêmico deste segmento destaca as preferências e interesses de viagem dos Millenials e da Geração Z:

Transformação Digital: a Organização Mundial do Turismo continua a estimular o reinício do turismo baseado na sustentabilidade e inovação, neste sentido a possibilidade de reservar hospedagem, transporte ou adquirir assistência de viagem, através de aplicações tecnológicas que facilitam a escolha e economizam tempo, o que se tornou uma necessidade para as novas gerações.

Este tipo de soluções com infraestrutura de ponta pode ajudar os viajantes onde quer que estejam e a qualquer momento, por exemplo, quando se trata de validar as certificações sanitárias necessárias para embarcar em um voo ou fazer o check-in em suas acomodações.

Experiências locais: viagens rodoviárias para destinos locais têm sido a principal tendência relacionada com a pandemia para os jovens, com foco nas praias e áreas rurais.

O atrativo dessas viagens reside no fato de que elas não envolvem grandes gastos, elas impulsionam a economia local e proporcionam uma visão da cultura regional através da música, gastronomia e tradições de cada lugar.

Millennials e Geração Z

Turismo sustentável: os jovens adoram estar perto da natureza e cuidar dela em cada uma de suas viagens, por isso os circuitos turísticos que oferecem privacidade são os mais procurados por aqueles que estão planejando uma nova aventura.

Alternativas como o alojamento sustentável na forma de glamping, o transporte ecológico como o ciclismo e práticas como o resgate da flora e da fauna ou esportes como o mergulho, e uma forma de corrida na qual um saco de lixo é carregado para recolher os resíduos sólidos encontrados ao longo do caminho, tornaram-se as práticas ecológicas mais procuradas entre os viajantes mais jovens.

Experiências de trabalho e estudo: experiências que conectam viagens de trabalho ou estudo com oportunidades de lazer estão ganhando cada vez mais força; enquanto para a geração Y, já conhecida como nômades digitais, é cada vez mais comum trabalhar remotamente em destinos de trabalho; viagens de estudo entre a geração Z, não só lhes permitem enriquecer sua formação acadêmica e chegar com melhores ferramentas ao mercado de trabalho, mas também viver uma aventura inesquecível ao conhecer novos destinos internacionais.

“Como tínhamos vislumbrado meses atrás, o novo perfil do jovem viajante, mais cauteloso e informado, mostra uma intenção de deixar a cidade ou o país por motivos de lazer ou estudo, considerando destinos com baixo custo e que também permitam trabalhar”, disse Alexandre Camargo, Country Manager da Assist Card no Brasil.

Embora as novas variantes e a terceira onda da COVID-19 em algumas partes do mundo ainda tenham um impacto nas restrições de viagens internacionais, caracterizadas pela incerteza, as mudanças no comportamento dos viajantes estão consolidando as preferências e interesses dos viajantes mais jovens como as tendências que marcarão a reativação do setor de turismo.