Quais os caminhos da cultura sem o Minc?

Ministério da Cultura

Sim, este ano o Ministério da Cultura (MinC), acabou sendo extinto pelo atual governo. Para quem não sabe, este ministério do governo brasileiro, foi criado em 15 de março de 1985. Através do decreto nº 91.144 do presidente José Sarney.

O MinC, antes de sua extinção, ele foi responsável pelas letras, artes, folclore e outras formas de expressão da cultura nacional. Além de também ser responsável pelo patrimônio histórico, arqueológico, artístico e cultural do Brasil.

Enfim, era responsável por assuntos intimamente ligados com a cultura nacional. Mas, no ano de 2016, o MinC foi extinto e reincorporado ao Ministério da Educação. Mas ocorreu algumas reviravoltas e essa decisão foi revista e revogada. No entanto, o presidente Jair Bolsonaro, em 2019, anunciou a extinção do MinC.

Ministério da Cultura O que acontece agora?

Bem, calma, as questões tratadas por esta pasta, não foram “jogadas no lixo”. Elas suas atribuições acabaram sendo incorporadas ao recém-criado Ministério da Cidadania. Este último, também acabou absorvendo a estrutura do Ministério do Esporte e do Ministério do Desenvolvimento Social.

Como bem sabemos, as questões tratadas por esta pasta, não são irrelevantes de maneira alguma. O MinC, possui o objetivo de proteger e desenvolver a cultura nacional. Para muitos, uma questão supérflua e que não merece um ministério apenas para esse fim.

Temos que saber, que uma cultura nacional, contém tudo que identifica um povo. Sua herança, que já é passada de geração para geração há séculos no país. Assim, eles ficam com a função de incentivar produções, cuidar de patrimônios históricos, acompanhar a produção artística, etc.

Mas também, não temos que tomar muitas ações drásticas como queimar pneus e fechar vias públicas. O que eu quero dizer, é que suas atribuições não são abandonadas. Elas são apenas deixadas juntamente com outras pastas em um ministério conjunto.

Claro que suas importâncias não serão diminuídas, talvez, até mesmo ganhem mais importância. Afinal, a nova verba para o novo ministério conjunto, será muito maior do que as verbas destinadas anteriormente.

Temos também a parte que até agora, a maioria dos cargos de ministérios, eram moedas de troca. Seu trabalho não era bem feito, e não gerava os resultados que ele prometia. Agora, com esta união, a corrupção dentro pode diminuir o dano na nação.

Assim como pela pressão que será exercida de agora em diante os resultados melhorem. Por enquanto, o que nos resta é esperar, caso contrário, estaremos julgando antes dos resultados. Além disso, temos que lembrar que as atribuições do ministério extinto, não foram abandonadas.

Redação – Cultura Alternativa