1ª Mostra de Cinema dos Quilombos

Mostra de Cinema dos Quilombos

1ª Mostra de Cinema dos Quilombos, totalmente online e gratuita, acontecerá de 22 de agosto a 05 de setembro com a exibição de oito filmes sobre temáticas étnico-raciais


De 22 de agosto a 05 de setembro acontece a 1ª Mostra de Cinema dos Quilombos, totalmente online e gratuita, resultado parcial da pesquisa/levantamento iniciada em junho deste ano em parceria com as pesquisadoras Alessandra Brito e Maya Quilolo sobre o cinema feito nos quilombos no Brasil.


As inscrições continuam abertas e podem ser feitas no site

O objetivo do evento é mostrar a diversidade dos quilombos brasileiros existentes no campo e nas grandes cidades.

A iniciativa pretende ampliar a visibilidade da pauta quilombola e dos processos de resistência dessas comunidades num cenário de crescentes ataques aos seus direitos constitucionais.

Mostra de Cinema dos Quilombos

“A 1ª Mostra de Cinema dos Quilombos contará com exibição de filmes, lançamento online do curta Nove águas (2019) de Gabriel Martins e Quilombo dos Marques e lives com os cineastas quilombolas e realizadores dos filmes no canal do Cinecipó.

Compõem a programação do evento os filmes Sonhos de um negro (2004) de Danilo Candombe, uma das primeiras ficções dirigida por um quilombola; A Sússia  (2018) de Lucrécia Dias; As contas do Rosário (2020) de Maycol Mundoca; Blackout (2016) direção coletiva de Adalmir José da SIlva, Felipe Peres Calheiros, Francisco Mendes, Jocicleide Valdeci de Oliveira, Jocilene Valdeci de Oliveira, Martinho Mendes, Paulo Sano, Sérgio Santos, quilombolas dos Quilombos de Conceição Crioulas, Salgueiro e demais territórios do sertão brasileiro; Olhar caiçara na comunidade quilombola e Olhar quilombola na comunidade indígena (2018) direção coletiva de Rafaela Araujo, Marina Albino, Alexandro Kuary, Patricia, Bianca Lucio, Eduardo xexeu, Antonio Garcia, Fabio Martins, Rafael Guedes. 

A escolha do mês de agosto para a realização da 1ª Mostra de Cinema dos Quilombos visa homenagear dois marcos fundamentais na discussão étnico-racial no Brasil.

A criação da Fundação Palmares em 22 de agosto de 1988, principal instituição pública responsável pela promoção e preservação da arte e da cultura afro-brasileira e pela certificação das comunidades quilombolas, que em seus 32 anos de existência registrou mais de 3.168 comunidades quilombolas;

E a outra data é o 31 de agosto, aniversário da Conferência de Durban, ocorrida em 2011 na África do Sul e que reuniu mais 173 países e 16 mil delegados.

A 1ª Mostra de Cinema dos Quilombos destaca o chamado em fluxo contínuo para recebimento de filmes de quilombos, abrindo caminho para mostras futuras.

“Temos visto em parte dessa filmografia uma pulsão de rememoração dos tempos passados e o desejo de denúncia em torno das ameaças que rondam o presente nas comunidades.

Ampliar o debate em torno dessas imagens, por meio de mais mostras e rodas de conversa, nos permite discutir o próprio conceito de história”, afirma a pesquisadora e curadora Alessandra Brito.