O Descobrimento da nossa rica culinária

O Descobrimento da nossa rica culinária

O Descobrimento da nossa rica culinária


É na comida que estão até hoje muitas das fortes influências desse encontro entre índios e portugueses no ano de 1500.


Tempo de leitura: 3 minutes

Pratos típicos de Goiás são exemplos desta deliciosa mistura de sabores

Aprendemos por muito tempo na escola que a data de 22 de abril de 1500 é marcada pelo que se costumou chamar de “Descobrimento do Brasil”.

Historiadores de hoje questionam este entendimento, já que quando os navegadores portugueses aportaram em terras brasileiras, encontram aqui várias e grandes nações indígenas que já estabelecidas, com sua cultura, costumes e história.

Hoje, muitos estudiosos defendem o uso do termo “Chegada dos Portugueses ao Brasil”, como uma forma mais precisa de se referir a esse importante fato histórico.

Mas discussões históricas à parte, o que se pode celebrar com certeza neste 22 de abril é o encontro desses dois diferentes povos, que deram origem a essa nação plural e rica culturalmente chamada Brasil.

O Descobrimento da nossa rica culinária

E é na culinária que os traços das culturas indígena e europeia (trazida pelos portugueses) estão mais evidentes.

A chef e professora de culinária Adriana Gomes, que assina a curadoria do E-book Receitas do Meu Goiás, lançado pela Marajoara Laticínios, afirma que a culinária goiana, em especial, retrata bem essa mistura de sabores herdada de índios e portugueses.

“A culinária brasileira herdou vários hábitos e costumes indígenas que continuam muito presentes nos dias de hoje, como a utilização da mandioca e seus derivados (farinha de mandioca e polvilho). 

O costume de se alimentar de peixes e frutos do mar é também uma herança indígena. Bem como o consumo de frutas silvestres tais como: o cupuaçu, graviola, o açaí, caju e o nosso famoso pequi”, explica a chef.

O Descobrimento da nossa rica culinária

Os portugueses

Entre as influências trazidas pelos portugueses, Adriana destaca as técnicas de cozimento usadas na Europa, a tradição dos doces e confeitos, o grande consumo e uso do leite no preparo de muitos alimentos, o uso de especiarias, o consumo de arroz, hortaliças, e das carnes de galinha, porco e boi.

“Muitos dos pratos típicos que temos aqui no Brasil, como a nossa tradicionalíssima feijoada, são resultados das adaptações que os portugueses precisaram adotar diante das adversidades encontradas na nova colônia”, lembra Adriana.

A chef lembra ainda, que depois do encontro entre índios e portugueses, a culinária brasileira enriqueceu ainda mais com a influência dos povos africanos e mais tarde dos imigrantes italianos, alemães, espanhóis e até japoneses.

“Estudar ou pesquisar sobre a origem de muitos dos nossos pratos típicos é mais do que uma lição de culinária, é também uma deliciosa aula de história”, frisa Adriana Gomes.

No Cultura Alternativa toda segunda feira você encontra uma receita para um dia sem carne.