O digital irá substituir o físico no futuro pós-pandemia?

O digital irá substituir o físico no futuro pós-pandemia?

O digital irá substituir o físico no futuro pós-pandemia?

Três atividades que tendem a se tornarem híbridas

A pandemia do Covid-19 mudou o mundo. Os impactos dessas mudanças podem ser vistos não apenas na saúde, mas também na economia, nas relações de trabalho e consumo e no convívio em sociedade.

Esta crise vai passar, mas será que as mudanças que ela trouxe foram tão profundas que o “normal” vai voltar? Ou a pandemia foi apenas uma forma de acelerar as mudanças que cedo ou tarde viriam?

“O uso da tecnologia cresceu e as pessoas e empresas entraram de vez na era digital.”

E apesar de o digital não substituir o físico, cada vez mais as atividades se tornarão híbridas.

O digital irá substituir o físico no futuro pós-pandemia?

Confira três tendências apontadas pela APRIL Seguro Viagem para um futuro mais digital no pós-pandemia:

1 – Trabalho remoto

Durante a pandemia, muitas empresas implantaram o home office, uma modalidade de trabalho pouco usual para nossa cultura, mas que se mostrou essencial nesses tempos e que deve permanecer mesmo com o fim da pandemia.

Mas, para que isso fosse possível, as empresas tiveram que investir em tecnologia e adaptações. Muita coisa será mantida, mas as reuniões presenciais e encontros voltarão, fazendo um misto entre remoto e presencial.

2 – Educação a distância

Este foi, sem dúvida, um desafio enorme para as instituições, em especial, as públicas. Ainda que não seja uma modalidade que atenda à totalidade dos alunos, é uma excelente oportunidade de repensar e readequar práticas de ensino e mentoria para as novas gerações. Poder se conectar com professores e especialistas pode aumentar o interesse e o aprendizado.

Dicas para estimular o ensino de inglês para crianças enquanto as aulas não retornam 

3 – Atendimento médico

Mesmo durante o período de distanciamento social, não podemos ficar sem atendimento e acompanhamento médico. Para sanar esse problema, hospitais e consultórios adotaram a telemedicina.

Esta modalidade também foi utilizada por psicólogos e psiquiatras, que não deixaram de dar suporte a seus pacientes. Este é, com certeza, mais um setor que deve manter o atendimento online e investir no digital.

Acompanhe as ultimas do site do Cultura Alternativa