O papel da economia ecológica na construção de um futuro sustentável

Economia ecológica na construção de um futuro sustentável

Economia ecológica na construção de um futuro sustentável


Artigo de Sandro Schmitz dos Santos


O conceito de sustentabilidade ambiental vem nos acompanhando já há algumas décadas, no entanto em virtude da polarização criada no tema tivemos uma evolução muito incipiente nas taxas de preservação da natureza, e, em alguns casos, inclusive, regressão nestes índices.

Como não poderia deixar de ser evoluímos da economia ambiental onde o meio ambiente era visto mais como uma externalidade negativa, onde externalidade é definida como os efeitos colaterais de uma decisão sobre aqueles que não participaram dela, para uma economia ecológica onde o meio ambiente passa a ser um elemento fundamental que dialoga com todos os elementos da natureza e sociedade, e, como resultado disso a natureza passa a ser força motriz para o crescimento econômico e este deve respeitar os limites impostos pelo meio ambiente.

Economia ecológica na construção de um futuro sustentável

Sob esta nova perspectiva o sistema econômico considera toda a dinâmica da natureza e aproveita seus elementos. Apenas para visualizar uma pequena fração das possibilidades da economia ecológica, de acordo com a OCDE, atualmente este setor gera 22 milhões de empregos e movimenta 2 trilhões de euros ao ano.

Se considerarmos ainda o potencial não explorado na área de captura de carbono, assim como em relação a energia solar, isso considerando apenas tecnologias já conhecidas, podemos agregar no curto prazo mais dois trilhões de euros ao ano.

De acordo com estudo realizado pelo ProsperityFund, apenas o setor de infraestrutura sustentável tem potencial de movimentar 3.5 trilhões de reais no Brasil até 2040, ou seja, mais de R$ 14 bilhões de reais por mês até 2040.

Como pode ser observado existe um enorme potencial econômico em sustentabilidade, afinal este resultado econômico apontado é só em infraestrutura.

A economia circular, que provoca a redução do uso de matérias primas originárias, tem um potencial de gerar economia global de recursos de US$ 700 bilhões/ano, e, lucros na ordem de um trilhão e oitocentos milhões de euros/ano, esse lucro considerando apenas a Europa. Até 2030 pode representar 7% do PIB da economia europeia.

Sendo que, esses números apenas exemplificam parte do potencial da economia ecológica para o desenvolvimento sustentado ambiental e economicamente.

O mais importante de tudo que foi dito é que, sim, a mudança de comportamento irá gerar custos em princípio. Modificar condutas e práticas exigem custos, especialmente comportamentais, assim como financeiros, mas no médio e longo prazo são amplamente recompensados.

No caso da economia ecológica fica evidente as enormes vantagens que se obtém na preservação do meio ambiente, em todos seus aspectos, e, a quem pretenda ter uma visão não sustentável é possível afirmar que, nunca, essa postura foi tão contra os interesses econômicos da própria empresa.

Economia ecológica na construção de um futuro sustentável

Economia ecológica na construção de um futuro sustentável, Dia da Amazônia

Artigo – Sandro Schmitz dos Santos – Analista e Consultor Internacional, Sócio-Diretor da Austral Consultoria [www.austral.cc]

e-mail: sandro.schmitz@austral.cc

👉 acesse os – Artigos de Sandro Schmitz no Cultura Alternativa

📍 **Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha do Cultura Alternativa. 📍