Obras do novo Museu da Estátua da Liberdade já começaram

Conheça os detalhes do projeto que deve estar pronto para receber os turistas em 2019

Há pouco mais de um ano foi anunciado que a Liberty Island, em Nova York, iria receber um um novo museu até o fim de 2019. Mas é só agora que conseguimos ver o projeto apresentado pelo Fxfowle tomar forma aos pés da Estátua da Liberdade – um dos pontos turísticos mais importantes da cidade americana.

Com o objetivo de abrigar um número maior de turistas, o futuro Museu da Estátua da Liberdade deve funcionar como extensão do atual, que fica na base do famoso ponto turístico e, com cerca de 2.400 m² deve oferecer uma interessante experiência imersiva – além de uma bela vista.

Logo ao entrar, por exemplo, um teatro cumprimenta os visitantes com a história da criação e construção da estátua, propondo uma reflexão sobre o significado de liberdade. Já nas outras galerias, será explorado o processo de construção da estátua – incluindo a possibilidade de ver a tocha original (atualmente alojada na base da estátua).

Museu da Estátua da Liberdade

Na parte de fora, uma escadaria externa transforma o teto do museu em um terraço de observação, de onde se pode admirar a estátua e o porto em meio à vegetação nativa. A ideia, segundo os arquitetos, não era que o prédio fosse um novo monumento, mas uma área na qual os visitantes pudessem se divertir. Por isso foi pensado uma atividade até mesmo para os que não vão entrar no museu.

Ainda de acordo com os criadores, o conceito do novo Museu da Estátua da Liberdade surgiu a partir de uma ideia essencial: fundir a arquitetura com a paisagem e ver a construção como uma extensão do parque da Ilha da Liberdade. Por isso mesmo, as formas angulares e os espaços internos são moldados por vistas amplas e uma irregularidade que acompanha o desenho da ilha.

Mais do que isso, para construir o novo museu, a aposta foi no granito, no bronze e no gesso, materiais nativos da Ilha que já foram usados para construir a Estátua da Liberdade e Fort Wood e que, agora, vão enriquecer espaços internos e externos do museu.

Fonte casavogue.globo