PARA VER, IN LOCO, PARA COMPRAR, A REDE

LIVRARIAS

Em tempos em que leitores contumazes têm optado por adquirir títulos pelas livrarias online, o Cultura Alternativa se pergunta, sobreviverão as livrarias físicas no Brasil?

Se depender de seu público, sim, pois eles ainda querem ver, tocar, sentir o cheiro e avaliar suas escolhas antes da aquisição. Porém, como os preços na rede estão mais competitivos, as compras online estão batendo todos os recordes.

 

📚 Leitura On line

 

Uma discussão que perpassa por vários setores, também se volta para o setor editorial, a do mercado online superando as vendas de produtos dos mercados tradicionais, lojas físicas.

 

Mas segundo o seu público alvo, os leitores, não, as livrarias físicas não serão e nem devem ser extintas. Isso porque, quem gosta mesmo de ler, não deixa de lado a oportunidade de entrar em uma boa livraria e degustar seus títulos preferidos e também acompanhar as tendências das editoras, bem como adquirir grandes clássicos da literatura mundial.

 

Contudo, a questão não deixa de ser um grande desafio, pois o estímulo à compra nas lojas físicas não deixa de ser um estímulo para que elas não fechem suas portas. Entretanto, leitores de carteirinha tem sido unânime na avaliação de que as compras online têm sido mais vantajosas em várias frentes, principalmente no que diz respeito ao custo, pois as livrarias virtuais estão cada vez mais oferecendo descontos mais competitivos.

 

Acompanhamos a discussão de vários fóruns temáticos. Neles leitores afirmaram que não abrem mão de estarem em livrarias físicas. Vão nelas, olham, tocam e analisam as obras, mas também entram na internet para avaliar os preços.

 

E é fato, na Internet, os títulos têm sido encontrados em até 30% mais baratos no que nas lojas físicas. O que mais tem impactado esses leitores tem sido a questão do frete. Porém, nestes mesmos fóruns, encontram-se dicas para driblar o problema, como aproveitar as promoções de datas especiais, como dia dos pais, das mães, natal, entre outras, e até a formação de grupos para aquisição de títulos em massa, e eliminar o frete. É o consumidor se reinventando.

 

Outras questões são relevantes para o setor, como apontado por esses mesmos leitores, entre elas, a qualidade dos atendentes das livrarias, que merece avaliação para atrair mais público.

 

E a questão de que, mesmo em cidades do interior do Brasil, em que a qualidade da Internet é ruim, ou escassa, são também escassas as livrarias físicas. Leitores dessas regiões colocam que muitas livrarias já fecharam suas portas nessas cidades, e assim, resta a eles, apenas, o mercado online para continuarem mantendo sua paixão pela leitura.

 

Sobre o mercado online, para além da questão do frete, os leitores apontam que ainda há algumas barreiras a serem vencidas, como o estado em que os livros chegam ao consumidor, muitas vezes deteriorados pela falta de cuidado dos sistemas de envio, como os Correios, e a da efetivação de compras e reembolso, pois em algumas situações, eles apontam que suas aquisições não são concluídas com sucesso.

 

Algumas livrarias que possuem lojas online, e física, garantem a troca do produto em caso de danos estruturais causados pela entrega. Todas, online, garantem reembolso em caso de a venda não obtiver satisfação do cliente, ou não seja efetivada com sucesso.

 

Assim, vê-se um mercado em fase de adaptação face à nova realidade, mas não a extinção de um sistema ou de outro, principalmente, no que dependa de seu público-alvo, os leitores.

 

E você leitor do Cultura o que acha ?

 

Redação Cultura Alternativa 

 

O fim da livraria física e o sucesso da livraria virtual