Que tipo de morto você gostaria de ser? Por Ediney Santana

tipo de morto

Que tipo de morto você gostaria de ser? Pedro Bial perguntou a Gilberto Gil que tipo de morto ele gostaria de ser, Gil respondeu que tanto faz.

Claro que Gil já sabe qual lugar será reservado para ele na história da música. E você, que tipo de morto gostaria de ser? Essa não é uma pergunta tola, mas capital, antes de morrermos, obviamente, vivemos. Depois da nossa morte em pouco tempo desaparece todos vestígios da nossa passagem pela terra. O poderoso empresário de hoje, amanhã será ossinhos esquecidos no cemitério.

Talvez você diga: tanto faz se serei lembrado ou não, já estarei morto, importante é viver. Esse tipo de pensamento é egoísta e mesquinho. Quem se preocupa como será lembrado, mesmo que brevemente, depois da morte, tem a preocupação de não viver apenas para si, de não ser apenas um devoto do dinheiro ou bens materiais. Entre o céu e inferno existe a terra, e é aqui que podemos fazer toda diferença.

Temos uma classe média e empresariado (com honrosas exceções) entre as mais  egoístas e centralizadoras de riquezas do mundo, para piorar muitos pobres quando ascendem à classe média (com exceções raras) esquecem de suas origens e se adaptam facilmente ao sistema de viver para estômago.

No Brasil ainda  se usa a falsa ideia de meritocracia para justificar privilégios e distorções sociais, ainda há os que defendem o Estado mínimo, quando em verdade o  Estado deve ser do tamanho que for necessário, como certa vez disse o professor Bautista Vidal.Não se deve esperar apenas pelo Estado quando podemos fazer a diferença na vida de tantas pessoas.

O morto que você desejar ser me diz que tipo de vivo você é. Já que por aqui muita gente gosta dos Estados Unidos vou citar alguns exemplos de vivos que se importam como serão lembrados quando mortos: Robert F. Smith é um empresário estadunidense, pagou uma dívida R$141( milhões) de alunos graduandos em uma universidade. Oprah Winfrey apresentadora de TV é uma das maiores filantropas do mundo.

A Angel Network de Oprah Winfrey é uma Fundação criada por ela que já doou milhões de dólares para programas de inclusão social e cultura.

Oprah doou US$ 40 milhões para criar a Academia de Liderança Oprah Winfrey para Meninas na África do Sul. Uma  escola que tem como missão:  “dotar os alunas com as habilidades intelectuais e sociais necessárias para assumir posições de liderança na África do Sul e no exterior”.Oprah  doou recentemente US$ 12 milhões para o Museu Nacional de História e Cultura Afro-Americana.

Sabe por que Bill Gates não é o homem mais rico do mundo? Porque criou com sua esposa a  Bill & Melinda Gates Foundation, que só o ano passado destinou  US$ 50,7 bilhões para filantropia em vários países. A Fundação britânica Charities Aid Foundation criou  o The World Giving Index que identificou os vinte países mais generosos, o Brasil não ficou entre os mais generosos e ocupa a  posição 90º. Vou citar apenas os cinco país mais generosos da lista, o primeiro é um dos países mais pobres, Mianmar, o segundo são os Estados  Unidos, terceiro é Irlanda, quarto Nova Zelândia, quinto Austrália.

Você não precisa ser rico para ser generoso, ser generoso não é oferecer esmolas ou paliativos, mas ajudar instituições que façam a diferença na vida de milhares: ajudar a manter um  cursinho pré-vestibular para pessoas pobres, criar cursos de alfabetização para jovens e adultos(uma escola particular pode fazer isso), apoiar instituições  científicas  e meio ambiente, programas de geração de renda e emprego, programa de assistência a moradores de ruas, programas de combate a fome e pobreza.

Eu quase nada tenho, mas do pouco que tenho faço minha parte. O morto que não desejo ser é ter vivido uma vida só para mim.

✔ Por Ediney Santana, para o Cultura Alternativa

👉 acesse os – Artigos de Ediney Santana no Cultura Alternativa

📍 **Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha do Cultura Alternativa. 📍