Mundo de Sérgio Ricardo

Sérgio ricardo

Sérgio Ricardo


O legado do cantor, compositor e diretor está disponível ao público em acervo digital


Organizado por Marina Lufti, uma das filhas do artista, site Sergio Ricardo Memória Viva, preserva a intensa atividade artística do músico, cineasta, artista plástico, literato, que morreu de insuficiência cardíaca no ano 2020, aos 88 anos: além do site, o projeto está disponibilizado no site, no Facebook e no Instagram (@sergioricardomemoriaviva) e no YouTube

VIDA

Nascido João Lutfi, Sérgio Ricardo (1932-2020) é um multiartista brasileiro, original da cidade de Marília (SP).

Muda-se para o Rio de Janeiro nos anos 1950, onde trabalha como crooner, ator e apresentador de televisão e participa da fundação da Bossa Nova, ao lado de João Gilberto e Tom Jobim.

Nos anos 60, Sérgio lança seu primeiro e premiado filme, “O Menino da Calça Branca” (1961), com edição de Nelson Pereira dos Santos e fotografia do irmão Dib Lutfi, unindo-se então ao Cinema Novo e mais tarde trabalhando com Glauber Rocha.

Nos anos 70, mergulha ainda mais nas questões do povo brasileiro e passa a expressá-las em todas as suas artes. Questiona e resiste à ditadura militar, sofrendo censuras e boicotes do regime, pecha maldita que marca sua obra até os dias de hoje. Jamais parou de lutar e produzir música, cinema, poesia, livro, peça, pintura.

Em 2017, dirige seu último filme, “Bandeira de Retalhos”, sobre a resistência de moradores do morro do Vidigal (RJ), onde residiu grande parte de sua vida.

Em julho de 2020, aos 88 anos, Sérgio Ricardo parte, deixando a todos nós seu verdadeiro legado: a paixão pela cultura do povo e a necessidade de debater e expressar as fomes, desejos e vontades de nosso país.