Turismo acessível em alta – mais uma conquista de quem luta pela causa

Turismo acessível em alta

Turismo acessível em alta – mais uma conquista de quem luta pela causa


Conceito envolve conjunto de medidas para ajudar turistas que apresentam qualquer tipo de deficiência


O turismo é uma atividade que está em constante crescimento, e partindo da ideia de que todo mundo tem o direito de viajar, o empresário cego Arthur Minniti fundou a Viagem Acessível, agência de viagens que oferece a pessoas com deficiência diversas soluções integradas e inovadoras a partir de viagens personalizadas.

Hoje, o empreendedor está à frente da agência e também de mais duas empresas. A mais antiga é a Tecnovisão, que oferece produtos de tecnologia assistiva para melhorar o dia-a-dia de pessoas com baixa visão ou sem visão total além de cursos, treinamentos e consultoria para consumidores finais e empresas em busca de acessibilidade.

Com gosto pelo empreendedorismo, Arthur se tornou exemplo de determinação e sucesso e abriu sua segunda empresa: o Mundo da Lupa, e-commerce de lupas e produtos para pessoas com baixa visão ou sem visão total.

A empresa segue atendendo uma parcela de pessoas com limitação motora também. Seu último desafio foi abrir a agência de viagens Viagem Acessível, que atende usuários comuns e também pessoas com baixa visão ou sem visão e com limitação motora por meio de roteiros de viagens personalizados.

Segundo Arthur, no Brasil ainda temos muitas barreiras de acessibilidade em hotéis, restaurantes, parques e empresas aéreas ou por falta de informação ou por falta de interesse mesmo.

“Além de atender uma demanda do mercado, a agência também tem a missão de tentar mudar essa realidade, inclusive, nas empresas, por isso investimos em uma equipe altamente capacitada para certificar diversas companhias, treinar equipes e apresentar várias soluções de acessibilidade”, explica Arthur.

A ideia é oferecer experiências para deficientes oferecendo não só pacotes para diversos lugares do mundo, mas também opções de passeios, roteiros gastronômicos, cruzeiros marítimos e até aluguel de carros.

“Nosso lema é conectar as pessoas ao mundo por meio de experiências de viagens. Costumo dizer que viajar é sempre bom: se algo de bom acontecer, a gente viaja para comemorar. Se algo de ruim acontecer, a viagem é para esquecer o problema. E se nada acontecer, a ideia é fazer uma viagem para que algo aconteça”, brinca o empresário.

Turismo acessível em alta

Conheça alguns passeios acessíveis:

Machu Picchu para cadeirantes

Uma das experiências mais procuradas pelos clientes da agência de turismo acessível é o passeio a Machu Picchu, localizado no topo de uma montanha, no Peru, a mais de 2 mil metros do nível do mar.

O destino é procurado por muitos viajantes, mas o acesso é um pouco complicado para quem têm algum tipo de deficiência física. Graças a uma empresa local parceira, é possível fazer uma visita totalmente guiada em Inglês ou Espanhol e com permissão para crianças com mais de 8 anos da idade.

O pacote oferecido pela agência Viagem Acessível inclui hospedagem, aéreo e transporte adaptado entre os locais, além de equipamentos necessários para acesso do visitante e ajudantes que possibilitam que os cadeirantes que querem viajar sozinhos possam realizar o passeio – neste caso, os viajantes usam uma cadeira de rodas especial mais leve com uma roda na frente e duas na parte de trás, como um carrinho de mão.

Turismo acessível em alta

Praia acessível em São Francisco do Sul

Que tal aproveitar o Verão na Praia de São Francisco do Sul com total acessibilidade? A Ilha e suas belas praias estão localizadas a 180 KM de Curitiba (PR) e 194 KM de Florianópolis (SC).

Um projeto local feito por voluntários garante banho de mar para pessoas com deficiência, agora transformado em lei. A agência Viagem Acessível programa todo o passeio com estadia, refeição e o mais importante: o contato com o mar com toda a segurança.

Aventura e Acessibilidade na Serra do Cipó

A Serra do Cipó, em Minas Gerais, é o passeio ideal para quem busca aventura com esportes radicais, mas também é um local muito procurado para quem busca tranquilidade e ar puro.

Com montanhas, cânions e cachoeiras, o destino turístico é bem democrático, além de ser uma experiência de acessibilidade e aventura numa viagem incrível pela natureza com destaque para a gastronomia local.

No Parque Nacional da Serra do Cipó, há cachoeiras e trilhas por toda a parte – localizado na Serra do Espinhaço, o Parque é um divisor natural das Bacias dos Rios São Francisco e Doce e abriga animais em extinção da fauna brasileira e inéditas espécies da flora em mais de 33.800 hectares.

A agência Viagem Acessível programa todo o passeio da forma que o cliente desejar com toda segurança, inclusive com cadeira de rodas adaptada para trilhas e regiões montanhosas.

Sobre Arthur Minniti

Formado em Análise de Sistemas pela FAAP – Fundação Armando Álvares Penteado, Arthur Minniti é empreendedor e hoje empresário de sucesso.

Extremamente motivado, mesmo sendo deficiente visual, Arthur trabalha em constante desenvolvimento de suas habilidades e de seu crescimento profissional e luta para que a inclusão seja uma realidade, tornando possível que o deficiente contribua com seu papel na sociedade de forma igualitária.

A Viagem Acessível, que organiza roteiros de viagens personalizados para que os deficientes aproveitem ao máximo suas viagens junto a amigos e familiares com foco em experiências com roteiros personalizados, hotéis inspiradores e destinos incríveis para seu bolso e sua mobilidade.