Vícios que matam e você não sabe

Vícios que matam e você não sabe

Vícios que matam,viver em sociedade e ter que lidar com as ânsias individuais não é algo fácil.

É preciso conciliar muitas partes da existência sem perder a compostura, mas para isso acabamos criando mecanismos. Esses são os vícios, mas é preciso ficar atento pois existem vícios que matam.

E neste caso não falaremos dos mais conhecidos e já famosos por seus efeitos letais a longo prazo.

Portanto, trate de ir riscando álcool, cigarro e drogas de sua lista. Esse artigo é só sobre aquelas pequenas tradições que pouco a pouco aceleram sua ida para o cemitério.

Como parar de fumar naturalmente?

Vamos entender quais os vícios que matam e porque eles podem ser tão letais. Veremos como tentar diminuir sua incidência para que, dessa forma, possa-se viver uma vida funcional. Até porque, abandonar esse tipo de prática não é nada fácil, independente do que consista ela.

VEJA A SEGUIR ALGUNS VÍCIOS QUE MATAM

VÍCIOS QUE MATAM E VOCÊ NÃO SABIA

AÇÚCAR

Pode não parecer, principalmente por fazer parte do nosso quotidiano, mas o açúcar é um vício. Existem pessoas que não vivem sem essa doçura diária e, uma vez que o corpo entende isso como recompensa, fica difícil mudar.

Os efeitos maléficos mais evidentes da glicose são a diabetes. Essa doença pode prejudicar muito a saúde de quem a tem, levando até, possivelmente, a morte. Lógico que existem tratamentos, mas é mais fácil tratar o vício do que a doença.

E para isso basta procurar açúcares que sejam mais benéficos a saúde. Trocar chocolates por frutas, balas por sucos naturais e assim por diante.

REFRIGERANTE

Outro que é muito comum atualmente, o refrigerante é um dos vícios que matam e você talvez não note. Além de estar sempre associado a situações cancerígenas, o refrigerante também faz mal para o estômago e entra na situação do açúcar.

A solução pode ser a mesma do último tópico, mas esta sempre se mostra um pouco mais difícil.

CARNE

Por último, um dos vícios que matam que pouquíssimas pessoas admitiriam que tem. Responsável por muitas situações inflamatórias, sobrepeso e alta pressão, a carne pode ser tanto heroína como vilã. Na situação da dependência ela é, claramente, a vilã.

Pois pode-se não notar, mas existem pessoas que não vivem sem carne e podem consumir este alimento excessivamente. Isso trará, no futuro, várias complicações que podem ser irreversíveis.

Dos vícios que matam esse é o mais difícil de resolver. Uma solução é trocar por outros alimentos proteicos e mais saudáveis. Também variar na dieta com outras comidas de sabor igualmente gratificante, mas com outras características nutricionais.

Agnes Adusumilli – Redação Cultura Alternativa