Visita guiada ao MASP com Andrea Augusto Ronqui

Visita guiada ao MASP

Visita guiada ao MASP com Andrea Augusto Ronqui. Pela segunda vez usamos este serviço do Airbnb.

São passeios turísticos feitos por profissionais autônomos credenciados pela plataforma.

No primeiro passeio conhecemos a arte de rua, perto do Beco do Batman, trabalho desenvolvido pela Luciana Souza.

Neste conhecemos a Andrea Augusto Ronqui que tem mestrado em Estética e História da Arte e nos guiou pelo MASP com conhecimento das obras que estão nas exposições permanentes e temporárias.

Entrevista com Andrea Augusto Ronqui

Emoção no Segundo Andar

O segundo andar é o da exposição permanente e a emoção toma conta do nosso coração. Você vê grandes nomes como Picasso e (no meu caso) fica pensativo com Volpi.

Vê técnicas apuradas e vê obras instigantes. É um passeio que vai da atualidade à história.

No Térreo Andrea orienta

Fala de Lina Bo Bardi e de Chateaubriand. Instiga, quando informa, e faz isso com maestria.

De fato, ela conhece e deixa que você livremente faça perguntas.

A exposição do Primeiro Andar

São aramados, não? Mas muitos vão lembras de arames farpados. São imagens, esculturas da artista plástica Gego.

E é um trafegar por trançados, você se emaranha neste emaranhado.

Ela nasceu na Alemanha e estudou arquitetura e engenharia em Stuttgart migrando para a Venezuela em 1939.

A sua arte é cinética e abstrata geométrica.

No 2 s

A artista Anna Bella Geiger toma conta da sua mente. E eu começava a ficar cansado. Fiquei mais próximo de Andrea e pude perceber seu conhecimento.

Sua experiência quando morou na Itália a enriqueceu. É designer e na verdade a história da arte e estética é o que pulsa.

A Mona Lisa de Geiger me encanta e eu paro, reflito, e viajo no que sinto e que não sinto.

No Primeiro Subsolo

Estava exausto e Andrea queria que eu visse a fundo o trabalho de Leonor Antunes. Sentei-me num assento onde um casal de franceses descansava.

Como a exposição de Leonor lida com luz e sombra, perguntei que horas fechava o MASP.

Imaginei a luz externa em contraposição com a luz, amarela, artificial, interna, que iluminava a exposição.

Andrea queria que eu levantasse e eu me despedi, o cansaço venceu, ela partiu.

Visita guiada ao MASP

Restaurante do MASP

Eis que, depois, de ficar no celular no 2 s (segundo subsolo), a editora do Cultura que entrevistou Andrea, Agnes Adusumilli, me convida para irmos ao restaurante almoçar.

Juro pensei em não descer aquela escada diferente norteada pelo vermelho do MASP. Mas fui, e graças a Deus fui, pois, tive o prazer de saborear uma salada vegana de berinjela e ela uma massa com carne de panela.

E para coroar, a sobremesa era brulle de goiaba com picolé de queijo, espetacular.

O público era composto de idosos, será que artistas? Não sei.

Os móveis com certeza foram feitos por designers, e pasmem, eram confortáveis apesar do encosto fino.

A rede de internet do MASP, com o restaurante lotado, funcionou bem.

A vez de André Doria

Na lojinha, chegou a vez de lembrar do amigo e entrevistado André Doria, que em recém entrevista falou como chegar nas ilhas Falklands.

E agradecemos a André por ter entrado ao vivo durante a transmissão da entrevista com Andrea.

Comprei para ele uma caneca do MASP, pois, ele é um colecionador como eu.

Termina assim o passeio pelo MASP e indico para te acompanhar, Andrea Augusto Ronqui.

Instagram – @olhosdeverarte

Facebook – Olhos de ver arte

E-mail – andrearonqui@gmail.com

Beijo no MASP e te amo São Paulo.

Anand Rao

Editor do Cultura Alternativa