Museu da Língua Portuguesa - Cultura Alternativa

Museu da Língua Portuguesa em São Paulo

Museu da Língua Portuguesa tem entrada gratuita aos fins de semana em junho

Exposição ‘Línguas africanas que fazem o Brasil’ é um dos destaques, que ainda incluem novas edições do sarau e do clube literário 

A partir deste mês de junho, o público ganha mais um dia para visitar gratuitamente o Museu da Língua Portuguesa, instituição da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo.

Os ingressos serão grátis para todas as pessoas aos sábados, como já ocorre, e agora também aos domingos, que é quando a visitação aos espaços expositivos costuma ser mais tranquila.

Museu da Língua Portuguesa

Veja abaixo destaques da programação.

‘Línguas africanas que fazem o Brasil’

Com curadoria do músico e filósofo Tiganá Santana, a exposição ‘Línguas africanas que fazem o Brasil’ destaca a forte presença do iorubá e de línguas dos grupos eve-fon e bantu na configuração do português falado no Brasil. Isso transparece em nosso vocabulário, na nossa maneira de pronunciar as palavras e até mesmo de entoar as frases.

A mostra utiliza experiências audiovisuais e imersivas para apresentar as linguagens verbais e não-verbais de origens africanas que ajudaram a moldar a cultura brasileira.

Um dos trabalhos que chamam a atenção é uma sala interativa, onde o visitante é surpreendido com imagens ao falar alto palavras como axézumbi afoxé. O texto completo sobre a exposição pode ser acessado no site.

A exposição conta com patrocínio máster da Petrobras, patrocínio da CCR, do Instituto Cultural Vale, e da John Deere Brasil; e apoio do Itaú Unibanco, do Grupo Ultra e da CAIXA.

Museu da Língua Portuguesa

‘Minha pátria é a língua pretuguesa’

Escrita pelo angolano Kalaf Epalanga, a obra ‘Minha pátria é a língua pretuguesa’ (Todavia) será o tema do encontro de junho do clube de leitura do Museu. 

A atividade, que integra a programação do ‘Papo Literário: narrativas negras em língua portuguesa’, vai acontecer no dia 15 de junho (sábado), das 14h30 às 16h30, no Saguão B, com entrada gratuita e mediação do historiador Allan da Rosa. Durante o encontro, haverá sorteio de livros.

O livro reúne crônicas que abordam as sequelas da colonização portuguesa e da guerra civil na sociedade de Angola e o processo de descolonização cultural.

Além disso, o escritor, radicado em Berlim, na Alemanha, procura mostrar as estratégias individuais dos africanos na Europa e o reconhecimento progressivo da literatura e da música do vasto continente da África em outras partes do mundo.

No encontro do Papo Literário, tendo como base o livro de Epalanga, o historiador Allan da Rosa pretende abordar a relação entre os continentes africano e sul-americano e de que forma a crônica pode promover laços entre África e Brasil.

A curadoria do Papo Literário em 2024 é de Camilla Dias, integrante dos coletivos Lendo Escritores Negro-Brasileiros e Leituras Decoloniais, além de autora do perfil @camillaeseuslivros no Instagram.

SERVIÇO

Exposição principal e mostra temporária Línguas africanas que fazem o Brasil
De terça a domingo, das 9h às 16h30 (com permanência até as 18h)       
R$ 24 (inteira); R$ 12 (meia)                  
Grátis para crianças até 7 anos                            
Grátis aos sábados e aos domingos       
Acesso pelo Portão A                            
Venda de ingressos na bilheteria e pela internet  

Cultura Alternativa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *