Suingue e extravagância de Simonal,longa estreia em agosto.

Wilson Simonal

Wilson Simonal, o cantor que saiu da pobreza e comandou as maiores plateias do Brasil. Dotado de um recurso vocal assombroso e domínio de palco excepcional

FABRÍCIO BOLIVEIRA É O PROTAGONISTA DO LONGA DIRIGIDO POR LEONARDO DOMINGUES. ÍSIS VALVERDE E LEANDRO HASSUM COMPLETAM O ELENCO

A Downtown Filmes acaba de divulgar o trailer de “Simonal”, cinebiografia do artista dono de sucessos como “Meu Limão, Meu Limoeiro”, “País Tropical” e “Nem Vem Que Não Tem”:

Com direção de Leonardo Domingues, o filme estreia em 8 de agosto e traz Fabrício Boliveira como responsável por dar corpo à malemolência e irreverência de Simonal, como era conhecido no cenário musical das décadas de 60 e 70. Completam o elenco Ísis Valverde, a esposa Tereza, e Leandro Hassum, que interpreta Carlos Imperial, primeiro a reconhecer o talento de Simonal.

A produção acompanha Simonal a partir de seu sucesso meteórico, quando conquistou espaço na cena musical com o balanço de suas composições e a originalidade de suas performances. O músico virou sucesso de público e crítica e ganhou espaço na TV com um programa próprio, quebrando paradigmas da sociedade.

O “Rei da Pilantragem” passou a ostentar riqueza e popularidade, sempre ao lado de sua fiel e inseparável Teresa. Responsáveis por assinar a trilha sonora do longa, seus filhos Simoninha e Max Castro também são retratados na produção. Além do auge da carreira, a cinebiografia mostra a queda de Simonal, depois de ser considerado como informante do Dops, durante o período da ditadura.  

Como forma de contextualizar a época, outros importantes nomes do período ganham espaço na produção, como Erasmo Carlos, Ronaldo Bôscoli, Luis Carlos Miele e Elis Regina. O elenco conta com Mariana Lima, Silvio Guindane, Claudio Mendes, Caco Ciocler, Bruce Gomlevsky, Fabricio Santiago, Letícia Isnard, João Velho e Dani Ornelas.

Antes de virar cinebiografia, a vida de Simonal foi tema do documentário “Ninguém Sabe O Duro Que Dei”, de 2009, dirigido por Cláudio Manoel, Micael Langer e Calvito Leal. “Simonal”, inclusive, traz referências do filme, além das biografias “Nem Vem Que Não Tem – A Vida E O Veneno de Wilson Simonal”, de Ricardo Alexandre, e “Simonal: Quem Não Tem Swing Morre Com A Boca Cheia De Formiga”, de Gustavo Alonso. O diretor Leonardo Domingues também participou do processo de pós-produção do documentário.

Wilson Simonal
Wilson Simonal

Wilson Simonal – SINOPSE

O filme conta a história de Wilson Simonal, o cantor que saiu da pobreza e comandou as maiores plateias do Brasil. Dotado de um recurso vocal assombroso e domínio de palco excepcional, Simonal consegue transformar suas inseguranças da infância em grandes conquistas na idade adulta.

Uma vez no topo, passa a se sentir invencível: exibe a sua riqueza e gosto por carrões e mulheres; faz propaganda de multinacionais; e se recusa a defender um discurso engajado contra a ditadura.

Até que resolve ameaçar seu contador quando se vê com problemas financeiros, graças a seus gastos descontrolados, e acaba vendo seu nome envolvido com o Dops. Começa então a derrocada de uma das maiores vozes que o Brasil já ouviu.