All for Joomla All for Webmasters

Carnaval de Brasília – Ele, Joãozinho da Vila

Carnaval de Brasília, Joãozinho da Vila.

Carnaval de Brasília – Ele, Joãozinho da Vila.

Carnaval de Brasília – Ele, Joãozinho da Vila. Sorriso no rosto, poesia e samba na mão, vida no coração, como faz falta Joãozinho da Vila. O carnaval se aproxima, ensaios já acontecem, desfiles na ruas e a saudade é de Joãozinho da Vila.

 

Seu coração vai desfilar em Brasília e seu corpo no céu.

 

Carnaval de Brasília – Amigo até de Anand Rao

Anand Rao, sou eu. Sou muito questionado pelos artistas, alguns me consideram burguês, outros me olham com rabo de olho, vários gostam de mim, mas, creio que isso acontece pelo meu estilo, ou não sei.

 

Só sei que Joãozinho sempre gostou de mim, me respeitou e participou de tudo que promovi desde 1979..

 

Ele era tão intenso, sempre me abraçava. Veio à redação do Cultura Alternativa todas as vezes que o convidei. Sempre amigo, sempre cortês, ajudou  minhas filhas na ida para o exterior, tinha uma empresa que auxiliava na emisão de vistos e coisas do gênero.

 

Poeta de mão cheia, sempre recitava e estourava as caixas de som, essa era sua marca. Seu coração era um vulcão de paixão. Encenava os poemas que compunha. Alguns entendiam, outros não. Era um “performer”.

 

Me lembro de uma vez que me levou a um evento na casa de sua irmã, Cristininha ex-proprietária do Bom Demais. Eu sentia no meu coração que poucos gostavam de mim lá, mas, me ambientei e até fiz um belo som de improviso com Renatinho Mattos.

 

Outro amigo que sempre me respeitou, mas, que se afastou depois que pediu um depoimento meu num filme que fez. Imaginem, mal sabe ele, que eu não estava bem de saúde à época.

 

Carnaval de Brasília – Vila Planalto

Sua terra, seu espaço, sua magia era a Vila Planalto. Criou blocos, fez saraus. Agora mesmo fui ao google pesquisar e achei uma foto dele com a cantora Joana D’arc, que tanto conheci, alegre e diferente como o João.

 

Quando vi a foto me emocionei e escrevi este correndo este texto, para que a meada não perdesse no fio e eu não perdesse o fio da meada.

 

Carnaval de Brasília – Posições Políticas e Sorriso

Ele tinha posições claras e as defendia. Custe o que custar, doa a quem doer, mas, com humor. Vivia sorrindo. Não sei se era só, mesmo rodeado por muitos. Sei que vivia intensamente a vida e morreu num acidente, com a morto que amava. Alegrava os ambientes por onde passava.

 

Carnaval de Brasília – O poeta

No seu facebook, de onde tirei sua foto, consta:

De dia mato um leão

À noite minha gatinha me devora.

Poeta bem humorado com vários livros publicados.

 

Carnaval de Brasília – You Tube

Assista Joãozinho da Vila.

 

Anand Rao

Editor do Cultura Alternativa

http://culturaalternativa.com.br/

 

Comentários abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *