Férias e novidades no relacionamento pais e filhos

Férias e Novidades no relacionamento pais e filhos

Férias e novidades no relacionamento pais e filhos. Com o aumento do tempo para que haja uma relação vão surgir caminhos diversos nesta relação. Muitas serão de união, outras intersecção e algumas de separação. Mas, o importante é usar o melhor, as férias, para subordinar a relação a novos caminhos e momentos.

 

Férias e novidades no relacionamento pais e filhos – Crianças

As crianças que muitas vezes vivem confinadas a creches, outras vezes escolas de tempo integral, terão nas férias a oportunidade de conviver com seus pais que também vivem confinados a empregos e quando chegam em casa querem descansar o não têm tempo para brincar. As férias podem sanar, não todas, mas, algumas questões desta relação. A disponibilidade entre os dois é maior. É verdade que hoje há um ruído nesta questão, a internet, o celular. Mas, deve-se buscar diminuir este ruído através da convivência o que vai gerar afinidade. Brincadeiras diversas devem revelar novos momentos e o uso menor de aparelhos que dificultem a relação deve ser cultivado. Atividades simples como jogar bola, empinar uma pipa, brincar de pic esconde, pic pega, podem ser caminhos para um novo momento na relação pais e filhos.

 

Férias e novidades no relacionamento pais e filhos – Adolescentes

Muitos adolescentes ficam chateados, pois, nas férias têm que conviver com os pais. Diálogos cada vez mais são incomuns, pois, a internet proliferou o diálogo com o mundo e dificultou o diálogo familiar, olho no olho. É um bom momento para se cativar e cultivar este diálogo. Obviamente, dificuldades terão que ser vencidas quando a relação não é bem sucedida. Mas, o princípio básico é que haja vontade de ambas as partes. Se só uma das partes demonstar essa vontade a relação ficará capenga.

Férias e Novidades no relacionamento pais e filhos
Férias e Novidades no relacionamento pais e filhos

Férias e novidades no relacionamento pais e filhos – Adultos

Filhos adultos também têm chances de conviver mais com seus pais. Por exemplo, se um filho reside com o pai idoso e o mesmo sair de férias. O que não reside tem uma oportunidade de conviver mesmo que minimamente com este pai. É bem verdade que não saberá o ritmo do idoso, mas, poderá levá-lo para sair e apresentar locais que lhe são caros. Ou seja, levará o idoso para um novo local diferente do que é levado pelo filho que reside. É um caminho para aprimorar esta relação e quem sabe melhorá-la. Mas, o princípio básico permanece, os dois devem querer que isso aconteça.

Férias e Novidades no relacionamento pais e filhos
Férias e Novidades no relacionamento pais e filhos

Anand Rao

Editor do Cultura Alternativa

http://culturaalternativa.com.br/

LEIA MAIS:

Dicas para curtir as férias em família

Encontros e Despedidas nas Férias

Dicas para voar com os filhos sem estresse nas férias